Práticas de Seleção e Organização do Conhecimento nas Escolas Regulares e Especiais

Cássia Ferri, Regina Célia Hostins

Resumo


Este artigo analisa práticas docentes de seleção e organização do
conhecimento em duas escolas, uma regular e outra especial, dedicadas especificamente ao
ensino de alunos com histórico de deficiência mental, e apresenta subsídios teórico-
metodológicos para qualificação do processo de elaboração conceitual desses alunos, a
partir dos pressupostos histórico-culturais. Discutem-se episódios de interação e ação
docente efetivados nesses espaços, recortes resultantes de pesquisa-intervenção, empreendida
desde 2005, em escolas da região do Vale do Itajaí, SC. As reflexões assinalam que as práticas
curriculares que conduzem à elaboração conceitual de alunos com histórico de deficiência
mental não se diferenciam das práticas de elaboração conceitual efetivadas com qualquer
aluno. A diferença reside nas concepções de aprendizagem e nas práticas de ensino adotadas,
tanto na escola regular como na especial, e que, em maior ou menor proporção, contribuem
para ampliar ou limitar as possibilidades de elaboração conceitual dos alunos.

Palavras-chave


Currículo. Elaboração conceitual. Deficiência mental.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo