Política de Acessibilidade: o que dizem as pessoas com deficiência visual

Autores

Palavras-chave:

Educação Inclusiva, Tecnologia Assistiva, Deficiência Visual

Resumo

O propósito deste estudo foi discutir a política nacional de inclusão digital e o impacto da Tecnologia Assistiva (TA) para a educação e a inclusão de pessoas com Deficiência Visual. As análises ancoradas nos Estudos Culturais e na opinião de pessoas com baixa visão e cegueira indicaram avanços e desafios para melhoria dos recursos e adaptação de aplicativos de TA para que se efetivem o acesso ao conhecimento, o domínio e o uso funcional dos recursos, de forma que garantam o direito à educação e à qualidade da inclusão escolar e social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilda Moraes Garcia Bruno, Universidade Federal de Grande Dourado (UFGD), Dourados/MS

Marilda Moraes Garcia Bruno é doutora em Ensino da Educação Brasileira pela Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho. Atualmente é professora associada aposentada da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação e pesquisadora da Linha Educação e Diversidade.

Ricardo Augusto Lins do Nascimento, Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), Dourados/MS

Ricardo Augusto Lins do Nascimento é doutorando em Educação pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), na linha Educação e Diversidade, com pesquisa na área de tecnologia assistiva. Atualmente é professor no Instituto Federal do Mato Grosso do Sul (IFMS).

Publicado

2019-03-13

Como Citar

Bruno, M. M. G., & Nascimento, R. A. L. do. (2019). Política de Acessibilidade: o que dizem as pessoas com deficiência visual. Educação &Amp; Realidade, 44(1). Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/84848

Edição

Seção

Educação Especial, Psicanálise e Experiência Democrática