PEDAGOGIA CRÍTICA E NEOLIBERALISMO

Katie Fitzpatrick, Darren Powell

Resumo


Neste artigo, nós refletimos sobre as possibilidade e responsabilidades da pedagogia crítica em relação ao neoliberalismo e a Educação Física. Ao explorar essas ideias, nós também discutimos os problemas da definição, bem como o colapso e confusão de termos como pedagogia crítica, pesquisa crítica e saúde crítica e Educação Física, bem como a problemática posição do neoliberalismo nos estudos críticos. Embora exista um crescente corpo de pesquisas que iluminam as nuanças e onipresença das políticas e práticas neoliberais em HPE – tanto em contextos globais e em contextos sociais específicos – nós argumentamos que ainda existe mais trabalho a ser feito para identificar como o trabalho pedagógico crítico pode dirigir-se (ou ao menos tentar) aos efeitos do neoliberalismo. Ao fim, continua a existir o perigo de que a pedagogia crítica em tempos neoliberais possa transmitir, em vez de contestar, os piores efeitos da escolarização neoliberal e do neoliberalismo em saúde e Educação Física.

 

 

 


Palavras-chave


Educação Física. Educação em saúde. Pedagogia crítica. Neoliberalismo.

Texto completo:

PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.96638

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment