IDOSOS EM EXCURSÃO: ENTRETENIMENTO, BIOSSOCIABILIDADE E AVENTURA

Verônica Werle, Alexandre Fernandez Vaz

Resumo


Neste artigo, objetivamos identificar e analisar alguns sentidos que o turismo adquire no contemporâneo para os idosos que viajam em excursão. Foram acompanhadas quatro excursões realizadas na Região Sul do Brasil, por meio do Programa Turismo Social do SESC e realizadas 13 entrevistas semiestruturadas. As análises dos resultados apontam que: o turismo contribui na formação de “amizades de excursão” e biossociabilidades que refletem a centralidade do corpo e o teor de superficialidade que regem as relações sociais contemporâneas; o ritmo da viagem, marcado pela extensão da programação e rigidez do horário, parece favorecer a retomada de ritmos de vida laboral, desejada pelo idoso que se encontra desamparado em seu “tempo livre”; para as mulheres a viagem assume um sentido particular de aventura, ligado à transformação de valores patriarcais e à construção de outros espaços e papéis associados ao feminino.

 


Palavras-chave


Turismo. Atividades de lazer. Idosos.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.86543

Direitos autorais 2019 Movimento (ESEFID/UFRGS)




Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment