COTIDIANO DA PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA DE CRIANÇAS E JOVENS COM DEFICIÊNCIAS DA REDE MUNICIPAL DE PELOTAS - RS

Laura Garcia Jung, Alexandre Carriconde Marques, Angélica Xavier Kalinoski, Gabriela Brisolara Xavier

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi mapear, de acordo com a visão dos pais e professores, o perfil dos alunos com deficiências pertencentes à rede pública municipal de ensino de Pelotas, descrevendo as  práticas de atividades físicas nos ambientes internos e externos à escola. A amostra foi composta por 76 pais/responsáveis e 32 professores. Quanto ao tipo de deficiência, houve predomínio  de déficit intelectual. De acordo com os professores, a maioria dos alunos participa das aulas de Educação Física. Os resultados demonstram que o processo inclusivo está sendo aprimorado no momento em que eles se inserem na sociedade e, consequentemente, estão cada vez mais obtendo oportunidades de se desenvolverem.


Palavras-chave


Estilo de Vida. Deficiência. Educação Física. Inclusão.

Texto completo:

PDF-BR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.30181



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment