REVISTA MOVIMENTO: ANÁLISE DOS SENTIDOS E DA REPERCUSSÃO DE UM PERIÓDICO QUE "SE FAZ" NO CAMPO DA EDUCAÇÃO FÍSICA BRASILEIRA

Autores

  • Marco Paulo Stigger Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Maitê Vênuto de Freitas Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Solange Rydz Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Mauro Myskiw Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.18217

Palavras-chave:

Publicações periódicas como assunto. História. Educação Física. Sociologia.

Resumo

Identificando a revista Movimento como uma instituição vinculada à história da Escola de Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, nesse artigo buscamos compreender como ocorreu o processo da sua produção/repercussão, a partir do momento em que se especializou como um periódico da educação física em interface com as ciências Humanas e sociais (2003-2010). As respostas vinculadas a esse objetivo foram obtidas a partir de análises de entrevistas semi-estruturadas realizadas com editores e ex-editores do periódico, assim como com pessoas em destaque no contexto da acadêmico/científico da Educação Física Brasileira; também foram analisados documentos vinculados à produção periódica em geral à revista Movimento em particular. Pode-se concluir que o processo de especialização da revista se vinculou à tensão existente no campo acadêmico/científico da Educação Física Brasileira. O sentido deste periódico não é redutível à socialização do conhecimento, mas engloba, também, um sentido de representatividade e de avaliação/classificação no campo, com profundos vínculos com a pós-graduação, com quem tem uma imbricação visceral. Isto fez parte de um processo que se impulsiona no momento de sua especialização e outros esforços vinculados às lógicas do campo científico. A revista Movimento é, assim, produto e resultado do seu desenvolvimento e do desenvolvimento da subárea das socioculturais, onde se consolida como um capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Paulo Stigger, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutor em Ciências do Desporto e Educação Física (Universidade do Porto, Portugal). Professor Associado na Escola de Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.

Maitê Vênuto de Freitas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Mestre em Ciências do Movimento Humano pela Escola de Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (ESEF/UFRGS). Pesquisadora no Grupo de Estudos Socioculturais em Educação Física (GESEF). Interesse em temas do campo da Educação Física articulados com estudos da Antropologia da Criança e da Sociologia da Infância.

Solange Rydz, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Mauro Myskiw, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Doutor em Ciências do Movimento Humano (UFRGS). Professor Adjunto do Colegiado de Educação Física da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Campus de Marechal Cândido Rondon, Paraná, Brasil.

Publicado

2011-02-07

Como Citar

STIGGER, M. P.; FREITAS, M. V. de; RYDZ, S.; MYSKIW, M. REVISTA MOVIMENTO: ANÁLISE DOS SENTIDOS E DA REPERCUSSÃO DE UM PERIÓDICO QUE "SE FAZ" NO CAMPO DA EDUCAÇÃO FÍSICA BRASILEIRA. Movimento, [S. l.], v. 16, n. 5, p. 113–154, 2011. DOI: 10.22456/1982-8918.18217. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/18217. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais