O lugar da psicanálise nos escritos cinematográficos de Kracauer: da “massa” ao espectador

Maurício de Medeiros Caleiro

Resumo


Apresenta reflexões críticas acerca das relações entre a produção analítica de Siegfried Kracauer e o legado teórico psicanalítico, particularmente no que concerne aos modos pelos quais o autor o emprega em seus escritos sobre cinema para se referir ao polêmico conceito de massa e à noção de público. Discute-se a ideologia inerente à abordagem de tais conceitos tal como por ele perpetuada; a apropriação do referencial psicanalítico pelo crítico como uma moldura teórica nem sempre explícita, mas recorrente, na análise do papel social da “massa” no filme Metropolis (1927); e, na última parte do artigo – introduzida por uma análise do contexto de recepção à sua Theory of Film (1960) –, os efeitos de tal referencial desempenhar, no livro em questão, papel central nos escritos de Kracauer sobre o espectador.


Palavras-chave


Kracauer. Psicanálise. Massa. Público. Teoria Crítica.

Texto completo:

PDF




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)