Homossexualidade, direitos humanos e cidadania

Autores

  • Comissão Editorial Sociologias Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Gabriele dos Anjos

Palavras-chave:

Homossexualidade e lutas sociais, classificações sociais e homossexualidade, representação política e estigma, formas de participação no espaço político, condições sociais de engajamento e militância

Resumo

O texto apresenta os resultados de uma investigação sobre como uma organização procura redefinir os critérios de percepção da homossexualidade de forma a torná-la socialmente legítima. Esta redefinição é feita a partir da generalização da noção de homossexualidade como “direito humano” e da equiparação do homossexual ao “cidadão”, o que envolve o distanciamento frente às concepções usuais de homossexualidade. Com esta mudança nos critérios de percepção, a organização busca participar no espaço político. Argumenta-se que a compreensão da atuação e da definição de homossexualidade que a organização tenta impor, requer que se inclua na investigação as características e recursos sociais de seus integrantes. Considera-se que o nexo entre homossexualidade e “direitos humanos/cidadania” está relacionado com a alta escolarização dos seus integrantes, o qual possibilita o rompimento com os critérios dominantes de definição da homossexualidade, e a participação em discussões nas quais estão em pauta a defesa dos “direitos humanos” e da “cidadania”. Também está relacionado a engajamentos de seus integrantes em outros espaços de participação, que forneceram tanto esquemas de percepção da “questão homossexual” como os canais e recursos para a exposição daqueles esquemas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriele dos Anjos

Mestre e doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Downloads

Como Citar

SOCIOLOGIAS, C. E.; DOS ANJOS, G. Homossexualidade, direitos humanos e cidadania. Sociologias, [S. l.], v. 4, n. 7, 2008. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/5786. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos