Apoio social e saúde entre idosos

Autores

  • Comissão Editorial Sociologias Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Marília P. Ramos

Palavras-chave:

trocas sociais, saúde, idosos

Resumo

O presente artigo trata da relação entre a saúde dos idosos e relacionamentos sociais, bem como na interpretação e entendimento desta problemática sob a luz de dois enfoques teóricos: um macro, centrado na Teoria da Integração Social de Emile Durkheim e outro micro, centrado na Teoria das Trocas, de Peter Blau, com ênfase na Teoria da Eqüidade. A integração social (freqüência de contatos) pode ter efeitos negativos na saúde, mas isto tem de ser medido pela qualidade dos contatos. Algumas conclusões apresentadas indicam que as relações sociais têm um efeito na saúde, no sentido de que as pessoas, nas sociedades modernas, esperam a reciprocidade, e, quando isto não é possível, principalmente na fase do envelhecimento, as pessoas sentem-se dependentes, e isso pode afetar a saúde de diferentes maneiras. Por outro lado, quando as pessoas têm problemas de saúde, elas experienciam uma falta de relações sociais balanceadas devido à incapacidade para trocar em bases iguais. Sendo assim, conclui-se que a relação entre relações sociais e saúde na população idosa pode ser uma relação recíproca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marília P. Ramos

Socióloga, professora e pesquisadora da Universidade de Santa Cruz do Sul. Doutora em Sociologia pela Universidade de Purdue, EUA.

Downloads

Como Citar

SOCIOLOGIAS, C. E.; RAMOS, M. P. Apoio social e saúde entre idosos. Sociologias, [S. l.], v. 4, n. 7, 2008. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/5783. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê