Previdência social rural e gênero

Autores

  • Comissão Editorial Sociologias Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Anita Brumer

Palavras-chave:

gênero, mulher rural, previdência social rural

Resumo

O trabalho apresenta uma análise das principais transformações da previdência social rural no Brasil, que culminaram com a inclusão das mulheres trabalhadoras rurais como beneficiárias (direito à aposentadoria por idade e salário-maternidade) na legislação aprovada pelo Congresso Nacional em 1988. Paralelamente, faz-se um exame do papel do Estado e da sociedade civil na evolução da legislação relativa à previdência social rural, procurando-se evidenciar seu caráter de “doação” por parte do Estado ou da “conquista” polos próprios trabalhadores(as). Finalmente, são examinados alguns impactos da implantação da previdência social rural no Sul do Brasil, ressaltando-se seu papel na diminuição da pobreza rural e da desigualdade na distribuição da renda, assim como sua importância material e simbólica na mudança de relações de gênero no meio rural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anita Brumer

Professora titular do Departamento de Sociologia, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil.

Downloads

Como Citar

SOCIOLOGIAS, C. E.; BRUMER, A. Previdência social rural e gênero. Sociologias, [S. l.], v. 4, n. 7, 2008. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/5779. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê