Kumida di tera: relações de cuidado e alimentação em Cabo Verde

food and care relationships in Cape Verde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/15174522-120601

Palavras-chave:

Cabo Verde, alimentação, horta comunitária, cuidado

Resumo

O artigo busca refletir sobre como as relações de cultivo em uma horta comunitária organizada por jovens moradores da periferia da cidade da Praia interpelam tanto os processos históricos de produção agrícola colonial em Cabo Verde, quanto a lógica do desenvolvimento modernizante que marca as compreensões contemporâneas de alimentação. Através de análises bibliográficas e de pesquisas de campo realizadas em contextos rurais e urbanos, toma-se a noção etnográfica de kumida di tera como expressão que conecta diferentes práticas e conhecimentos alimentares insurgentes. Práticas e conhecimentos que são tomados como referência e reativados através das relações engendradas na horta comunitária. Relações essas que são aqui pensadas a partir da noção de cuidado, seguindo os sentidos que esta vem recebendo na sociologia contemporânea, enquanto relações que guardam aspectos negligenciados frente às lógicas dominantes de produção e consumo de alimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natalia Velloso Santos, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (UFF), mestrado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ) e doutorado em Antropologia Social pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGAS/UFRJ). No IPPUR defendeu a dissertação "Políticas da Ordem: poder e imaginação na criação da cidade olímpica". No doutorado defendeu a tese "O Mar e a Vovó Tartaruga: Variações políticas na luta da Associação Pilorinhu na cidade da Praia em Cabo Verde". 

Vladmir Ferreira, Universidade de Cabo Verde

Doutor em Ciências Sociais pela Universidade de Cabo Verde, em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil. Docente e Pesquisador na Faculdade de Ciências Sociais, Humanas e Artes. Actua na área de Sociologia com enfase em Sociologia Rural e do Desenvolvimento.

Referências

ACOSTA-LEYVA, Pedro. Cabo Verde: Segurança Alimentar e Colonialismo. Revista África(s), v. 6, n. 12, p. 303-321, 2019.

AMARAL, Ilídio. Santiago de Cabo Verde. A terra e os homens. Lisboa: Junta de Investigações do Ultramar, 1964. (Série Memórias da Junta de Investigação do Ultramar, n. 48, série 2).

BELLACASA, Maria P. de la. Matters of care: speculative ethics in more than human worlds. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2017.

BELLACASA, Maria P. de la. Making time for soil: technoscientific futurity and the pace of care. Social Studies of Science, n. 45, p. 691-716, 2015. https://doi.org/10.1177/0306312715599851

BELLACASA, Maria P. de la. ‘Nothing comes without its world’: thinking with care. The Sociological Review, n. 60, p. 197-216, 2012. https://doi.org/10.1111/j.1467-954X.2012.02070.x

BISPO DOS SANTOS, Antônio. Colonização, quilombos: modos e significações. Brasília: INCTI, 2015.

BORBA, Carolina dos A. Terras negras dos dois lados do Atlântico: quem são os proprietários? Estudo comparado Cabo Verde e Brasil. 2013. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

BORBA, Carolina dos A.; ANJOS, José Carlos dos. Questão fundiária em Cabo Verde: posse tradicional x propriedade da terra em São Salvador do mundo. Revista Conjuntura Austral, v. 3, n. 11, p. 39-57, 2012. https://doi.org/10.22456/2178-8839.25993

BORDONARO, Lorenzo. Masculinidade, violência e espaço público: notas etnográficas sobre o bairro Brasil da Praia (Cabo Verde). Revista Tomo, n. 21, p. 101-136, 2012. http://dx.doi.org/10.21669/tomo.v0i21.898

CARNEY, Judith. O arroz africano na História do Novo Mundo. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science, v. 6, n. 2, p. 182-197, 2017. https://doi.org/10.21664/2238-8869.2017v6i2.p182-197

CARREIRA, António. Cabo Verde: aspectos sociais, secas e fomes do século XX. Lisboa: Ulmeiro, 1984.

DE LA CADENA, Marisol. Cosmopolítica indígena nos Andes: reflexões conceituais além da “política”. Tabula Rasa, n. 33, p. 273-311, 2020. https://doi.org/10.25058/20112742.n33.10

FERREIRA, Nuno Andrade. Silencia-se a fome, mesmo que esteja a acontecer. Expresso das Ilhas, 30 nov. 2019. Disponível em: https://expressodasilhas.cv/pais/2019/11/30/silencia-se-a-fome-mesmo-que-esteja-a-acontecer/66871#:~:text.

FERREIRA, Vladmir A. D. S. Agricultura e Futebol: resistências e ajustamentos no uso do território na aldeia de Renque Purga, Ilha De Santiago, Cabo Verde. Iluminuras, n. 41, p. 30-43, 2016. https://doi.org/10.22456/1984-1191.64558

FERREIRA, Vladmir A. D. S. Conflitos e participação no uso da água da Barragem de Poilão, Ilha de Santiago, Cabo Verde. 2015. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Universidade de Cabo Verde, Praia, 2015.

FOUCAULT, Michel. O nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

FURTADO, Cláudio A. A transformação das estruturas agrárias numa sociedade em mudança – Santiago, Cabo Verde. Praia: Instituto Cabo-verdiano do Livro e do Disco, 1993.

GOLDMAN, Marcio. Como funciona a democracia: uma teoria etnográfica da política. Rio de Janeiro: 7 letras, 2006.

GONÇALVES, Guilherme; SENTÍS, Alberto. Catálogo de boas práticas agroecológicas nas áreas protegidas de Santo Antão, Santiago e São Nicolau. Porto: Orgal impressões, 2020.

HARAWAY, Donna. Antropoceno, Capitaloceno, Plantationoceno, Chthuluceno: fazendo parentes. Clima Com Cultura Científica – pesquisa, jornalismo e arte, n. 5, 2016.

LIMA, Redy W. Jovens, processos identitários e sociedades em movimento: um olhar sócio-antropológico sobre a emergência dos movimentos juvenis identitários na cidade da Praia, Cabo Verde. Africa Development, v. XLV, n. 3, p. 97-120, 2020.

LIMA, Redy W. Jovens e processos de afirmação na cidade da Praia, Cabo Verde. P@x-Boletim da Linha de Estudos para a Paz, n. 25, p. 16-17, 2014

LOPES, José Vicente. Cabo Verde: um corpo que se recusa a morrer – 70 anos de fome, 1949-2019. Praia: Spleen Edições, 2021.

MBEMBE, Achile. A política da Inimizade. Lisboa: Antígona, 2017.

MOL, Annemarie. Mind your plate! The ontonorms of Dutch dieting. Social Studies of Science, v. 43, n. 3, p. 379-396, 2012.

PATACA, Ermelinda. Coleta, transporte e aclimatação de plantas no império luso-brasileiro (1777-1822). Museologia & Interdisciplinaridade, v. 9, n. 5, p. 88-108, 2016. https://doi.org/10.26512/museologia.v5i9.17247

PEREIRA, Eduardo A. C. Política e cultura. As revoltas dos Engenhos (1822), de Achada Falcão (1841) e de Ribeirão Manuel (1910). Praia: Imprensa Nacional, 2010.

ROCHA, Eufêmia Vicente. Feitiçaria e mobilidade na África Ocidental: uma etnografia da circulação de kórda, méstris e korderus. 2014. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Universidade de Cabo Verde, Praia, 2014.

RODRIGUES, Nelida. Políticas públicas e desenvolvimento da agricultura na Ilha de Santiago – Cabo Verde. 2010. Dissertação (Mestrado em Administração e Desenvolvimento Rural) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2010.

SARMENTO, Francisco. A segurança alimentar e nutricional na CPLP: trajetórias históricas na conformação de uma estratégia. In: LIMA, S. C. et al. (org.). Segurança alimentar e nutricional na comunidade dos países de língua portuguesa: desafios e perspectivas. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz-Fiocruz; Instituto de Higiene e Medicina Tropical-IHMT, 2012. p. 11-20.

SCRINIS, Gyorgy. Nutritionism: the science and politics of dietary advice. Nova York: Columbia University Press, 2013.

SEMEDO, José M. Ilha de Santiago (Cabo Verde). Paisagem natural, uso de recursos naturais e riscos de desertificação. In: MOREIRA, E.; TARGINO, I. (org.). Desertificação, desenvolvimento sustentável e agricultura familiar: recortes no Brasil, em Portugal e na África. João Pessoa: Editora Universitária, 2010. p. 29-46.

SHABAKA, Lumumba H. Ending slavery in Cabo Verde: between manumission and emancipation, 1856-1876. Journal of Cape Verdean Studies, v. 2, n. 1, p. 109-132. 2018.

SHIVA, Vandana. Monoculturas da mente: perspectivas da biodiversidade e da biotecnologia. São Paulo: Gaia, 2003.

SILVA, Antônio L. C. e. Espaço, Ecologia e Economia interna. In: ALBUQUERQUE, L.; SANTOS, M. E. (org.). História geral de Cabo Verde, Vol. II. Lisboa: Centro de Estudos e Cartografia Antiga/Instituto de Investigação Científica Tropical; Instituto Nacional de Investigação, Promoção e Patrimônio Culturais de Cabo Verde, 1991. p. 179-236.

SIMÕES, Elsa B.; FERREIRA, Vladmir A. D. S.; BASCH, Gottlieb. Segurança Alimentar em Cabo Verde: objetivos das políticas públicas e resultados alcançados. Segurança Alimentar e Nutricional, SP, v. 27, p. 01-09, 2019. https://doi.org/10.20396/san.v27i0.8651211.

VELLOSO, Natalia. Volta Djéu: algumas considerações sobre cidade e política na cidade da Praia. In: MARINHO, S. C., PEREIRA, M. de J. F.; GONÇALVES, M. de L. S. (org.). Diálogos do Sul Atlântico: crítica e interpretação do contemporâneo em Cabo Verde e Brasil. Rio de Janeiro: 7 Letras. 2021.

VELLOSO, Natalia. O mar e a vovó tartaruga: variações políticas na luta da Associação Pilorinhu na cidade da Praia em Cabo Verde. 2019. Tese (Doutorado em Antropologia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.

Downloads

Publicado

2022-05-31

Como Citar

VELLOSO SANTOS, N.; FERREIRA, V. Kumida di tera: relações de cuidado e alimentação em Cabo Verde: food and care relationships in Cape Verde. Sociologias, [S. l.], v. 24, n. 59, p. 138–167, 2022. DOI: 10.1590/15174522-120601. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/120601. Acesso em: 14 ago. 2022.