A Dimensão Afetiva no Ensino da Área Contábil: um experimento na aplicação da Autoeficácia

Autores

  • Maria Eugênia R. Araujo UFRGS/UFMA
  • Magda Bercht PPGIE/UFRGS
  • Ariel Behr PPGA/UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.75168

Palavras-chave:

Autoeficácia, Dimensão Afetiva, Experiência Vicária, Atividades, Ensino de Contabilidade

Resumo

Este artigo relata um experimento de aplicação de curso configurado no construto da autoeficácia para apoiar a dimensão afetiva na formação do profissional em ciências contábeis. O objetivo do curso é estimular a autoeficácia no aluno e gerar mudança no seu comportamento. O conteúdo do curso versa sobre auditoria e foi desenvolvido na modalidade à distância na plataforma MOODLE. A aplicação modela a aprendizagem nos processos Atenção, Retenção, Produção e Motivação da experiência vicária por meio das atividades propostas com base nos métodos clínicos aplicados por Bandura nas fontes de restauração da autoeficácia. O curso foi aplicado com alunos de mestrado em ciências contábeis da UFRGS. A metodologia utilizada é de estudo de caso numa abordagem qualitativa e verifica em escala psicométrica de Autoeficácia Geral o percentil desse sentimento no aluno. Resultado: o construto pode ser adotado para apoiar o ensino e aprendizagem, nos processos modelados na aplicação da Autoeficácia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-07-28

Como Citar

EUGÊNIA R. ARAUJO, M.; BERCHT, M.; BEHR, A. A Dimensão Afetiva no Ensino da Área Contábil: um experimento na aplicação da Autoeficácia. RENOTE, Porto Alegre, v. 15, n. 1, 2017. DOI: 10.22456/1679-1916.75168. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/75168. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Teorias educacionais aplicadas à TIC