Os percursos de navegação durante a resolução do problema de Carbópolis: centralidade e extensibilidade.

Autores

  • Marcelo Leandro Eichler UFRGS
  • Léa da Cruz Fagundes UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.13933

Palavras-chave:

Hipertexto, Microgênese, Solução de problemas.

Resumo

Neste artigo, descrevemos o uso de arquivos de log na análise da utilização do software educativo Carbópolis. A análise desses arquivos foi combinada à análise microgenética buscando evidenciar os percursos de navegação e os mecanismos psicológicos manifestos pelos sujeitos durante a resolução do problema apresentado pelo software. Realizou-se a pesquisa com a colaboração de oito participantes, com idades entre 14 e 17 anos. A partir dos dados obtidos na pesquisa, propõem-se duas
categorias para a análise dos percursos de navegação em hipertextos ou em simulações educacionais: centralidade e extensibilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Leandro Eichler, UFRGS

Licenciado em Química e Doutor em Psicologia do Desenvolvimento pela UFRGS, é professor da UERGS e pesquisador da Área de Educação Química (AEQ) da UFRGS. 

Léa da Cruz Fagundes, UFRGS

Pedagoga e Psicóloga e Doutora em Psicologia pela USP, é professora da UFRGS e coordenadora do Laboratório de Estudos Cognitivos (LEC) da UFRGS.

Downloads

Publicado

2005-11-17

Como Citar

EICHLER, M. L.; FAGUNDES, L. da C. Os percursos de navegação durante a resolução do problema de Carbópolis: centralidade e extensibilidade. RENOTE, Porto Alegre, v. 3, n. 2, 2005. DOI: 10.22456/1679-1916.13933. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/13933. Acesso em: 4 out. 2022.