v. 33 n. 64 (2018): LINGUÍSTICA TEXTUAL NO BRASIL: ESTUDOS RECENTES E BASES TEÓRICAS

					Visualizar v. 33 n. 64 (2018): LINGUÍSTICA TEXTUAL NO BRASIL: ESTUDOS RECENTES E BASES TEÓRICAS
Nesta chamada, propõe-se reunir artigos em que sejam discutidas as bases teóricas da Linguística Textual, conforme esta abordagem se desenvolveu no Brasil. Os estudos linguísticos do texto avançavam, na Europa, desde a década de 70, mas é somente na década seguinte que surgem em território brasileiro. Com a publicação, em 1981, do texto Por uma gramática textual, da autoria de Ignacio Antonio Neis, são influenciados pesquisadores, como Ingedore Villaça Koch e Luiz Antônio Marcuschi, que passam a publicar sobre análises de texto. A partir daí desenvolvem-se estudos com variados enfoques, por diferentes autores, de diversas universidades brasileiras, evoluindo da coesão aos padrões de textualidade e à coerência, e também tratando de temas, como progressão temática, intertextualidade, tipologia de textos, argumentação, entre outros. Além disso, especialmente após a introdução, no Brasil, de estudos, como os de Mondada e Dubois e de Apothéloz, aspectos sobre a referenciação e seu funcionamento discursivo também passam a ser abordados. Da evolução dos estudos do texto, não apenas no Brasil, salientamos um aspecto: a noção de texto foi submetida a constantes reelaborações, por influência das Teorias Enunciativas, dos estudos em Análise da Conversação e do Sociocognitivismo. Todas essas vertentes trouxeram importantes contribuições para o avanço nos estudos do texto. No entanto, pelas diferentes concepções de língua que estão em jogo, essa fusão pode ser a origem de alguns conflitos teóricos, sobre os quais propomos maiores reflexões. Por isso, a proposta, nesta chamada, é a de retornar a princípios mais gerais de Linguística que norteiam os estudos do texto. Serão aceitos artigos inéditos e traduções que não apenas apresentem análises de classificações em corpus diversos, mas que sobretudo desenvolvam uma discussão dos pressupostos teóricos de que partem, contribuindo, assim, tanto para aprofundar a reflexão quanto para fornecer um panorama geral dos estudos do texto no Brasil.
Publicado: 2018-07-04

Artigos

Seção livre

Resenha