Concentração de iodo urinário em urina de 24 horas de gestantes e sua associação com bócio tireoidiano materno, aborto e peso neonatal: Estudo piloto

Autores

  • Analu Brito Mendes Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil.
  • Fernanda Coelho Ataydes Seabra Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil.
  • Isadora Marinho de Souza Bechtlufft Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil.
  • Julia Alcântara Costa Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil.
  • Letícia Silva Ajeje Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil.
  • Marcello Macedo Guimarães Serviço de Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG, Brasil.
  • Vivian de Oliveira Rodrigues Serviço de Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG, Brasil.
  • Adeylton Rosa Paiva Clínica de Ginecologia e Obstetrícia Zimmermmann LTDA. Juiz de Fora, MG, Brasil.
  • Alexander Cangussu Silva Serviço de Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG, Brasil.
  • Clarissa Rocha Panconi Serviço de Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG, Brasil.
  • Juliana Barroso Zimmermmann Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil. Serviço de Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG, Brasil. Clínica de Ginecologia e Obstetrícia Zimmermmann LTDA. Juiz de Fora, MG, Brasil. Santa Casa de Misericórdia de Barbacena. Barbacena, MG, Brasil.

Palavras-chave:

Cuidado pré-natal, iodo, gravidez

Resumo

RESUMO

INTRODUÇÃO: A comida tem um papel proeminente na obtenção do iodo e uma das melhores estratégias é a iodização do sal. No Brasil, a ANVISA reduziu as doses de iodo no sal de cozinha desde 2014. Portanto, é importante avaliar a concentração urinária de iodo (CIU) em nossa população, principalmente após as modificações determinadas. Com base no exposto, propõe-se avaliar a CIU das gestantes, associando-a à frequência de bócio materno, aborto e peso neonatal.

 MÉTODOS: Trata-se de um estudo observacional com um corte transversal composto por 37 pacientes atendidos no Serviço de Obstetrícia da Faculdade de Medicina de Barbacena e uma clínica particular em Juiz de Fora. A concentração de iodo foi verificada em 24 horas de urina.

RESULTADOS: A média de CIU foi de 213,6 μg/l de urina, com dose mínima de 29 μg/l e máxima de 437 μg/l. A glândula tireoide foi avaliada durante o exame clínico pré-natal (palpação da glândula) e em 24 pacientes (38,1%) foi considerada normal. A palpação da glândula tireoide foi associada à CIU. Houve maior iodúria em gestantes com glândula não palpável (p = 0,004; T = 14,13). Não houve associação entre a CIU e história de aborto ou peso fetal ao nascimento (p> 0,05).

CONCLUSÕES: Este estudo, apesar de ser uma amostra pequena da população, foi importante para identificar que, mesmo em áreas consideradas suficientes de iodo, podemos ter pacientes expostos ao déficit. No entanto, a CIU não parece estar associada ao peso do recém-nascido ou a abortos, mas à dosagem de TSH e ao tamanho da glândula tireoide, sugerindo que a avaliação clínica desta glândula seja um elemento importante para a previsão da iodúria. Assim, a palpação da glândula tireoide poderia ser usada como uma medida indireta do CIU.

 

Palavras-chave: Cuidado pré-natal; iodo; gravidez

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Analu Brito Mendes, Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil.

Aluna da Faculdade de Medicina de Barbacena

Fernanda Coelho Ataydes Seabra, Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil.

Aluna da Faculdade de Medicina de Barbacena

Isadora Marinho de Souza Bechtlufft, Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil.

Aluna da Faculdade de Medicina de Barbacena

Julia Alcântara Costa, Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil.

Aluna da Faculdade de Medicina de Barbacena

Letícia Silva Ajeje, Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil.

Aluna da Faculdade de Medicina de Barbacena

Marcello Macedo Guimarães, Serviço de Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG, Brasil.

Residente de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Universitário - HU- UFJF

Vivian de Oliveira Rodrigues, Serviço de Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG, Brasil.

Residente de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Universitário - HU- UFJF

Adeylton Rosa Paiva, Clínica de Ginecologia e Obstetrícia Zimmermmann LTDA. Juiz de Fora, MG, Brasil.

Médico do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia da Santa Casa de Barbacena

Alexander Cangussu Silva, Serviço de Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG, Brasil.

Professora da Faculdade de Medicina da UFJF
Hospital Universitário - HU - UFJF

Clarissa Rocha Panconi, Serviço de Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG, Brasil.

Professora da Faculdade de Medicina da UFJF
Hospital Universitário - HU - UFJF

Juliana Barroso Zimmermmann, Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOB). Barbacena, MG, Brasil. Serviço de Obstetrícia, Faculdade de Medicina de Juiz de Fora (UFJF). Juiz de Fora, MG, Brasil. Clínica de Ginecologia e Obstetrícia Zimmermmann LTDA. Juiz de Fora, MG, Brasil. Santa Casa de Misericórdia de Barbacena. Barbacena, MG, Brasil.

Professora Adjunta do Departamento Materno Infantil da Universidade Federal de Juiz de Fora

Chefe do Serviço de Gestação de Alto Risco da UFJF

Doutora em Medicina pela UFMG

Professora de Obstetrícia da Faculdade de Medicina de Barbacena

Downloads

Publicado

2019-12-20

Como Citar

1.
Mendes AB, Seabra FCA, Bechtlufft IM de S, Costa JA, Ajeje LS, Guimarães MM, Rodrigues V de O, Paiva AR, Silva AC, Panconi CR, Zimmermmann JB. Concentração de iodo urinário em urina de 24 horas de gestantes e sua associação com bócio tireoidiano materno, aborto e peso neonatal: Estudo piloto. Clin Biomed Res [Internet]. 20º de dezembro de 2019 [citado 29º de novembro de 2022];39(3). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/93656

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>