Qualidade do pré-natal: uma comparação entre gestantes atendidas na Faculdade de Medicina de Barbacena e na Universidade Federal de Juiz de Fora

Autores

  • Fernanda Eduvige Amaral Faculdade de Medicina de Barbacena
  • Paula Oliveira Amarante Faculdade de Medicina de Barbacena
  • Raquel Vilela de Pinho Andrade Faculdade de Medicina de Barbacena
  • Uly Resende Faculdade de Medicina de Barbacena
  • Maria Clara Marangoni Universidade Federal de Juiz de Fora Hospital Universitário
  • Raquel Cruz Universidade Federal de Juiz de Fora Hospital Universitário
  • Juliana Barroso Zimmermmann Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Medicina de Barbacena

Palavras-chave:

Prenatal care, pregnant women, medical visits

Resumo

Introdução: A assistência ao pré-natal é fundamental para os resultados perinatais, pois quanto melhor a qualidade do amparo, mais favoráveis são os resultados e menores são as taxas de mortalidade materna e perinatal.

Objetivos: Avaliar a qualidade do pré-natal com base no número de consultas e na idade gestacional no início do pré-natal, através da criação de um modelo experimental baseado na assistência clínica e na realização de exames complementares.

Métodos: Estudo de corte transversal, em que foram analisados 150 prontuários de gestantes atendidas no Serviço de Obstetrícia da Universidade Federal de Juiz de Fora e 51 prontuários de gestantes atendidas na Unidade Básica de Saúde do bairro Santa Cecília no município de Barbacena/MG.

Resultados: Não houve diferenças socioeconômicas, em relação aos aspectos obstétricos, exames complementares, complicações clínicas, obstétricas, nem sorologias para toxoplasmose, sífilis e HIV. Entretanto, o número de consultas, idade gestacional na primeira consulta, exame das mamas, sorologias para rubéola, exame macroscópico dos fluxos genitais, coleta colpocitológica, ganho de peso durante o pré-natal, anemia e a infecção urinária apresentaram diferença significativa.

Conclusão: O pré-natal de Barbacena foi considerado adequado em 78,4% dos casos pelo Índice de Kessner modificado por Takeda (IKMT) e adequado intermediário pelo Índice de Acesso e Assistência ao Pré-natal (IAAPN). Já o pré-natal de Juiz de Fora foi considerado adequado em 77,3% pelo IKMT e adequado superior pelo IAAPN.

 

Palavras-chave: Cuidado pré-natal; gestantes; consultas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Eduvige Amaral, Faculdade de Medicina de Barbacena

Aluna estagiária da Faculdade de Medicina de Barbacena

Paula Oliveira Amarante, Faculdade de Medicina de Barbacena

Aluna estagiária da Faculdade de Medicina de Barbacena

Raquel Vilela de Pinho Andrade, Faculdade de Medicina de Barbacena

Aluna estagiária da Faculdade de Medicina de Barbacena

Uly Resende, Faculdade de Medicina de Barbacena

Aluna estagiária da Faculdade de Medicina de Barbacena

Maria Clara Marangoni, Universidade Federal de Juiz de Fora Hospital Universitário

Residente de Ginecologia e Obstetrícia da Universidade Federal de Juiz de Fora - HU/UFJF

Raquel Cruz, Universidade Federal de Juiz de Fora Hospital Universitário

Residente de Ginecologia e Obstetrícia da Universidade Federal de Juiz de Fora - HU/UFJF

Juliana Barroso Zimmermmann, Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Medicina de Barbacena

Professora Adjunta do Departamento Materno Infantil da Universidade Federal de Juiz de Fora

Professora de Obstetrícia da Faculdade de Medicina de Barbacena

Chefe do Serviço de Gestação de Alto Risco da UFJF

Doutora em Medicina pela UFMG

Downloads

Publicado

2016-10-21

Como Citar

1.
Amaral FE, Amarante PO, Andrade RV de P, Resende U, Marangoni MC, Cruz R, Zimmermmann JB. Qualidade do pré-natal: uma comparação entre gestantes atendidas na Faculdade de Medicina de Barbacena e na Universidade Federal de Juiz de Fora. Clin Biomed Res [Internet]. 21º de outubro de 2016 [citado 8º de dezembro de 2022];36(3). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/64515

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>