Carcinoma in situ: revisão

Autores

  • Jorge V. Biazús
  • Fernando Schuh

Palavras-chave:

Carcinoma ductal in situ, ; fatores prognósticos, tratamento

Resumo

O carcinoma ductal in situ (CDIS) compreende um grupo de lesões biologicamente e morfologicamente heterogêneo. A sua incidência vem crescendo principalmente devido aos programas de rastreamento por mamografia, o que contribuiu para o aumento do seu diagnóstico entre pacientes assintomáticas. O achado mais freqüente é de microcalcificações. Quando adequadamente tratados, o prognóstico é excelente. O tratamento do CDIS, entretanto, permanece controverso. O objetivo do tratamento é o controle local e a prevenção da progressão para carcinoma invasor. A mastectomia provavelmente representa um tratamento agressivo especialmente para lesões pequenas e detectadas unicamente por mamografia. Há evidências que a cirurgia conservadora da mama é efetiva para o tratamento de pacientes com CDIS. A radioterapia complementar à tumorectomia diminui significantemente o risco de recorrência local. Há a necessidade de esclarecimento quanto à incidência da recidiva local e suas implicações sempre que a paciente e seu médico decidirem por tratamento conservador. Somado a isso, é essencial salientar o excelente prognóstico independente da abordagem cirúrgica realizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-07-18

Como Citar

1.
V. Biazús J, Schuh F. Carcinoma in situ: revisão. Clin Biomed Res [Internet]. 18º de julho de 2022 [citado 28º de fevereiro de 2024];21(2). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/125894

Edição

Seção

Artigos Especiais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)