Determinação da capacidade pulmonar total

pletismografia versus método de diluição do hélio em respiração única após teste broncodilatador

Autores

  • Paula Mancopes
  • Maria Ângela Fontoura
  • Sérgio S.M. Barreto

Palavras-chave:

Testes de função pulmonar, volumes pulmonares, distúrbio ventilatório obstrutivo

Resumo

OBJETIVO: A capacidade pulmonar total (CPT) pode ser medida através da
pletismografia, de testes de diluição de gases e por planimetria radiográfica. A
pletismografia constitui-se no padrão aúreo, base de comparação para os outros
testes. O teste de respiração única com hélio (TDHe), realizado em conjunto com a
determinação da capacidade de difusão com monóxido de carbono, subdimensiona
o volume pulmonar em pacientes com obstrução ao fluxo aéreo. O objetivo do
presente trabalho foi o de avaliar se o TDHe após broncodilatador aproximaria o
valor da CPT obtido pelo TDHe com o da pletismografia, otimizando o teste e
rotinizando-o após broncodilatador.
MATERIAIS E MÉTODOS: Foram estudados 155 pacientes adultos, que realizaram
testes com determinação de volumes na Unidade de Fisiologia Pulmonar do Serviço
de Pneumologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Dividiu-se os pacientes em
dois grupos: os que foram submetidos ao TDHe sem broncodilatador e os que fizeram
TDHe com broncodilatador. Cada grupo foi subdividido em dois subgrupos: normais
e obstrutivos.
RESULTADOS: Os valores da CPT obtidos com pletismografia foram superiores em
todos os grupos. No grupo sem broncodilatador, os valores de CPT tiveram uma
diferença média de 934 ml (IC 95% de 657 a 1210; P<0,001) nos normais e de 1679 ml
(IC 95% de 1289 a 2069; P<0,001) nos obstrutivos. Com o broncodilatador, a diferença
média dos pacientes normais foi de 1111 ml (IC 95% de 706 a 1515; P<0,001) e nos
obstrutivos a diferença foi de 1751 ml (IC 95% de 1516 a 1985; P<0,001).
CONCLUSÕES: Os resultados demonstraram que o uso do broncodilatador não
aproximou os valores da CPT do TDHe aos da pletismografia, tanto em indivíduos
normais como naqueles com doença obstrutiva das vias aéreas. O TDHE não se
constitui em teste fidedigno para determinação de volumes pulmonares absolutos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-06-15

Como Citar

1.
Mancopes P, Fontoura M Ângela, S.M. Barreto S. Determinação da capacidade pulmonar total: pletismografia versus método de diluição do hélio em respiração única após teste broncodilatador. Clin Biomed Res [Internet]. 15º de junho de 2022 [citado 14º de abril de 2024];20(1). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/125264

Edição

Seção

Artigos Originais