Articulação entre a Abordagem Triangular e a Teoria dos Campos Conceituais: propondo diálogos entre a didática e a psicologia cognitiva

Autores

  • Andressa Xavier Zinato Carvalho Universidade Federal de São João Del Rei, UFSJ, São João Del Rei/MG
  • Gabriel Dias de Carvalho Junior Instituto Federal de Minas Gerais, IFMG, Ouro Branco/MG

DOI:

https://doi.org/10.22456/2357-9854.70518

Palavras-chave:

Abordagem Triangular. Teoria dos Campos Conceituais. Situação. Invariantes operatórios.

Resumo

Este trabalho teórico procura realizar uma aproximação entre a Abordagem Triangular, da professora Ana Mae Barbosa, e a Teoria de Campos Conceituais, do psicólogo Gérard Vergnaud. Para tanto, elegemos como foco de nossa análise o sujeito em ação, que é o principal elo entre os dois modelos teóricos. Essa articulação pode ser feita por meio do uso do conceito de “invariante operatório” de Vergnaud, pois ele é capaz de articular as dimensões subjetiva e cultural de uma atividade. A partir daí, encaminhamos o nosso estudo do processo de conceitualização de estudantes em Artes Visuais. Esperamos que este trabalho possa servir de fundamentação teórica para a construção de sequências didáticas apoiadas na ação do sujeito e que, dessa forma, subsidiem tanto professores quanto pesquisadores em Artes Visuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andressa Xavier Zinato Carvalho, Universidade Federal de São João Del Rei, UFSJ, São João Del Rei/MG

Possui graduação em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2000) e especialização em Gestão da Informação. Atuou como pedagoga da Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia de Minas Gerais. Tem experiência em Educação, atuando principalmente nas seguintes áreas: pedagogia hospitalar, pedagogia empresarial (treinamento e capacitação) e projetos de pesquisa em informática educativa.

Gabriel Dias de Carvalho Junior, Instituto Federal de Minas Gerais, IFMG, Ouro Branco/MG

Possui graduação em Licenciatura em Física pela Universidade Federal de Minas Gerais (2000), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004) e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (2013). Atualmente é colaborador do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira e professor do ensino básico, técnico e tecnológico do Instituto Federal Minas Gerais. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: campos conceituais, desenvolvimento cognitivo, conceito, física e ensino.

Referências

ARRIASSECQ, Irene; GRECA, Ileana Maria. A teaching-learning sequence for the Special Relativity Theory at High School level historically and epistemologically contextualized. Science & Education, n. 21, p. 827-851, 2012.

BARBOSA, Ana Mae. Ensino de arte: memória e história. São Paulo: Perspectiva, 2008.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino de arte. São Paulo: Perspectiva, 2014.

BOURG, Adrien; GUILLOT, Gérald. La didactique de la musique au sein des didactiques disciplinaires: emprunts et comparatismes. Recherche en Éducation Musicale, Québec, p. 43-69, 2015.

BRASIL. Lei n.o 9394, de 20 de Dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 20 dez. 1996. Disponível em : <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm>. Acesso em: 11 ago. 2017.

CARVALHO Jr., Gabriel Dias de. Invariantes operatórios na transição entre dois campos conceituais: o caso do tempo relativo. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

CARVALHO Jr., Gabriel Dias de; AGUIAR Jr., Orlando Gomes de. Os campos conceituais de Vergnaud como ferramenta para o planejamento didático. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, v. 25, n. 2, p. 207-227, 2008.

CARVALHO Jr., Gabriel Dias de; PARRAT-DAYAN, Silvia. Recortes históricos sobre a noção de schème em Piaget: o processo de desenvolvimento de um conceito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 96, n. 244, p. 522-540, 2015.

CHAUVIGNÉ, Christian; COULET, Jean-Claude. L’approche par compétences : un nouveau paradigme pour la pédagogie universitaire? Revue Française de Pédagogie, Lyon, p. 15-28, jul-set. 2010.

CUDMANI, Leonor Colombo de; PESA, Marta Azucena. La evolución de los significados de los conceptos científicos en relación con la estructura cognitiva de los estudiantes. Ciência & Educação, Bauru, v. 14, n. 3, p. 365-80, 2008.

ESCUDERO, Consuelo; JAIME, Eduardo A. Conocimientos-en-acción: un estudio acerca de la integración de las fuerzas y la energía en cuerpo rígido. Investigações em Ensino de Ciências, Porto Alegre, v. 14, n. 1, p. 115-133, 2009.

GALAND, Benoît. La motivation en situation d’apprentissage: les apports de la psychologie de l’éducation. Revue Française de Pédagogie, Lyon, n. 155, abr/jun. 2006.

LEVAIN, Jean-Pierre; LE BORGNE, Philippe; SIMARD, Arnaud. Apprentissage de schémas et résolution de problèmes en SEGPA. Revue Française de Pédagogie, Lyon, p. 95-109, abr./mai. 2006.

MOZZER, Nilmara Braga. O entendimento conceitual do processo de dissolução a partir da elaboração de modelos e sob a perspectiva da teoria dos campos conceituais. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

OTERO, Marıa Rita; et al. La teoría de los campos conceptuales y la conceptualización en el aula de matemática y física. Buenos Aires: Dunken, 2014.

PIAGET, Jean. Biologie et connaissance: Essai sur les relations entre les régulations organiques et les processus cognitifs. Paris: Gallimard, 1967.

PRODANOFF, Fabiana. Enseñanza de nociones básicas de la Teoría Especial de la Relatividad (TER) en la Escuela Secundaria. Tesis (Doctorado en Enseñanza de las Ciencias Mención Física) – Núcleo de Investigación en Educación en Ciencia y Tecnología (NIECyT), Departamento de Formación Docente, Facultad de Ciencias Exactas, Universidad Nacional de Centro de la Provincia de Buenos Aires, Tandil, 2015.

RUSSELL, Bertrand. Introduction à la philosophie mathématique. Paris: Payot, 1991.

SÁ, L. A. C. Ensino/aprendizagem da fruição artística: abordagens e métodos. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Artes Visuais) – Escola de Belas Artes, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

SOULAS, Brigitte. L’Éducation Musicale: une pratique nécessaire au sein de l’école. Paris: L’Harmattan, 2008.

VERGNAUD, G. La théorie des champs conceptuels. Recherches en Didactique des Mathématiques. Recherches en Didactique des Mathématiques, v. 10, n. 23, p. 133-170, 1991.

VERGNAUD, Gérard. L’explication est-elle autre chose que la conceptualisation? In: LEUTENEGGER, Francia; SAADA-ROBERT, Madelon. (Eds.). Expliquer et comprendre en sciences de l'éducation. Genève: De Boeck, p. 31-44, 2002.

VERGNAUD, Gérard. Au fond de l’action, la conceptualisation. In: BARBIER, Jean-Marie. Savoirs Théoriques et Savoirs d’action. Paris: PUF, p. 275-292, 2011.

VIGOTSKI, Lev. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes. 2009.

WELLS, Gordon. Learning to use scientific concepts. Cultural Studies of Science Education, n. 3, p. 329-350, 2008.

Downloads

Publicado

2017-08-31

Como Citar

CARVALHO, A. X. Z.; CARVALHO JUNIOR, G. D. de. Articulação entre a Abordagem Triangular e a Teoria dos Campos Conceituais: propondo diálogos entre a didática e a psicologia cognitiva. Revista GEARTE, [S. l.], v. 4, n. 2, 2017. DOI: 10.22456/2357-9854.70518. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/70518. Acesso em: 16 ago. 2022.

Edição

Seção

Abordagem Triangular: territórios e perspectivas Arte/Educativas