Imagens dissidentes: a persistência do desejo na construção de imaginários heterodoxos

Autores

Palavras-chave:

luta social, imagem, imaginário

Resumo

O filósofo e curador Georges Didi-huberman, no texto de introdução ao catálogo da sua exposição “Levantes”¹, propõe uma questão fundamental para pensar a relação entre ima - gem, imaginário e luta social: “Por que as imagens frequentemente bebem de nossas memó - rias para moldar nossos desejos de emancipação? E como uma dimensão ‘poética’ consegue se constituir como núcleo dos gestos de levante e como gesto de levante?” (Didi-Huberman, 2018, p.14). Com estas duas perguntas, Didi-Huberman coloca em ação uma importante pre - missa ou hipótese sobre a potência política das imagens: a constituição de uma “memória” e a incorporação (ou en-corporação) de um “desejo”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raíza Ribeiro Cavalcanti, Universidad de Santiago de Chile (USACH)

Doutora em sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e investigadora na área de sociologia da arte. Mestre em sociologia (UFPE), cientista social (UFPE) e jornalista (UNICAP). As pesquisas atuais enfatizam temas como: arte latinoamericana, pensamento contemporâneo e práticas culturais, museus e instituições da cultura com enfoque nas artes visuais. Realizou instância pós-doutoral na Faculdade de Ciencias Sociais (FACSO) da Universidade do Chile (departamento de sociologia) e atua como co-coordenadora do Núcleo de Sociologia da Arte e Práticas Culturais. É coordenadora geral do projeto LAB_Museos do mesmo Núcleo e atualmente também dirige o projeto de pesquisa Fondart 583323 ?Participação chilena na I Bienal Latino-Americana de São Paulo?. Foi primeiro lugar no 8º Concurso Público de Ensaios CEDOC sobre Artes Visuais (Chile, 2019). É Docente do Departamento de Publicidade e Imagem da Faculdade Tecnológica da Universidade de Santiago do Chile (USACH) onde ministra as disciplinas "Sociologia do Design" e "Pensamento Contemporâneo" para os cursos de Design e Publicidade. No Brasil, foi Professora Assistente do Instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). É pesquisadora membro do Grupo de Pesquisa em Teoria, História e Crítica do Design, do departamento de Design da Universidade Federal do Paraná (Brasil) e do Grupo de Estudios sociales del arte, la cultura y la política en Latinoamérica do Instituto de Investigaciones en Humanidades y Ciencias Sociales (IdIHCS), Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación, Universidad Nacional de La Plata (Argentina).

Referências

Baeza, M.A. (2011). Elementos Básicos de una Teoría Fenomenológica de los Imaginarios Sociales. In: Coca, J., Valero, J., Randazzo, V. & Pintos, J. (coord.). Nuevas posibilidades de los imaginarios sociales. España, TREMN-CEASGA.

Bourdieu, P. (2007) A economia das trocas simbólicas. São Paulo, Editora Perspectiva.

Castoriadis, C. (1987) The Imaginary Institution of Society. London, Polity Press.

Cavalcanti, R. & Oliveira, T. (2021). Museo de la Dignidad: entre la polémica y la memoria. Una mirada sobre las acciones artístico-políticas en el octubre chileno de 2019. ESCENA. Revista De Las Artes, 80(2), 253–296. https://doi.org/10.15517/es.v80i2.45332

Danowski, D.H. & VIVEIROS de CASTRO, E. (2014) Há mundo por vir? Ensaios sobre os medos e os fins. Florianópolis, Instituto Socioambiental.

Didi-Huberman, G. (2018). Sublevaciones. Ciudad de México, Museo Universitario de Arte Contemporáneo.

Didi-Huberman, G. (2013). Cuando las imágenes tocan lo real. Barcelona, Círculo de Bellas Artes.

Mignolo, W. D. (2019) Reconstitución epistémica/estética: la aesthesis decolonial una década después. Revista CALLE 14 , volumen 14, número 25, enero — junio.

Smith, M. F. (2020). Creatividad, pensamiento y artivismo feminista en Chile ¡Ahora es cuando!. VISUAL Review International Visual Culture Review Revista Internacional de Cultura Visual Vol. 7, №2.

Downloads

Publicado

2023-09-26

Como Citar

Ribeiro Cavalcanti, R. (2023). Imagens dissidentes: a persistência do desejo na construção de imaginários heterodoxos. Fotocronografias, 9(21), 12–23. Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/fotocronografias/article/view/135783