Clínquer Portland com reduzido impacto ambiental

Autores

  • Eugênio Bastos da Costa Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Thiago Ricardo Santos Nobre Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Agenara Quatrin Guerreiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Maurício Mancio Universidade Unisinos
  • Ana Paula Kirchheim Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Clínquer Portland. Escória do Forno Panela. Emissão de CO2. Coprocessamento.

Resumo

Atualmente há um expressivo aumento no consumo de cimento, aliado à crescente preocupação ambiental inserida dentro do processo industrial. Com o intuito de amenizar impactos gerados pelo consumo de matéria-prima e emissão de CO2 para a atmosfera, foi realizado um estudo em laboratório no qual a escória do forno panela (EFP), um resíduo da indústria siderúrgica, foi empregada para fabricação do clínquer Portland. O objetivo é avaliar a qualidade do clínquer e a emissão de CO2 gerada ao adicionar esse subproduto na farinha do clínquer. Foram realizadas análises termogravimétricas para quantificar as emissões de CO2 por farinhas sem e com EFP, a partir da avaliação de sua decomposição em elevadas temperaturas. Os clínqueres produzidos foram avaliados qualitativamente por difração de raios X e microscopia óptica. Os resultados demonstram que o clínquer produzido com EFP tem uma emissão de CO2 16,51% mais baixa que o clínquer referência, produzido apenas com reagentes químicos puros. Os resultados dessa análise mineralógica por difração de raios X e microscopia óptica de luz refletida mostraram-se satisfatórios, observando-se uma melhor queimabilidade da farinha com EFP.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eugênio Bastos da Costa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil - PPGEC/NORIE/UFRGS - Grupo de Materiais

Lattes: http://lattes.cnpq.br/3289462980172607

Thiago Ricardo Santos Nobre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Tecnólogo em Negócios Imobiliários. Técnico de edificações. Trabalhou como pesquisador dos grupos NORIE - LACER, no estudo de moagem de rejeitos da indústria de beneficiamento de pedras preciosas na construção civil. Teve bolsa FAPERGS/ULBRA e PIBIC/ULBRA (2003-2004). Foi bolsista voluntário do NORIE / UFRGS.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/7208763604529771

Agenara Quatrin Guerreiro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Graduanda em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com experiência na área de estruturas e construção. Atualmente é bolsista de iniciação científica na área de Engenharia Civil, com ênfase em Materiais e Componentes de Construção.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/0399828467820488

Maurício Mancio, Universidade Unisinos

Ph.D. em Engenharia Civil, Professor, Universidade Unisinos.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/4760250136044505

Ana Paula Kirchheim, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Ph.D. em Engenharia Civil, Professora Assistente, PPGEC - UFRGS

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2

Lattes: http://lattes.cnpq.br/4014435019322019

Downloads

Publicado

2013-06-26

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)