Análise da mobilidade acadêmica brasileira com ênfase na internacionalização e intensidade de relações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245284.120243

Palavras-chave:

internacionalização, mobilidade acadêmica, Plataforma Lattes, doutores brasileiros

Resumo

Percebe-se que a mobilidade de indivíduos tem se tornado cada vez mais presente no Brasil, em que uma das razões para tal fenômeno são indivíduos que optam por se capacitar em localizações diferentes da sua oriunda, ressaltando alguns destes que decidem ir para outros países em busca de melhores oportunidades. Diante deste cenário, este trabalho tem por objetivo efetuar uma análise do fluxo percorrido pelos doutores brasileiros no período de sua formação acadêmica. Para tanto foram extraídos os currículos de todos os doutores brasileiros de todas as áreas do conhecimento cadastrados na Plataforma Lattes, efetuando uma filtragem dos dados relevantes para a pesquisa, sendo possível mensurar como ocorre a mobilidade acadêmica brasileira a nível internacional. Como resultado observou-se que as principais capitais dos estados responsáveis pela maioria das universidades que possuem cursos de pós-graduação possuem grande influência no processo de migração para capacitação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Higor Alexandre Mascarenhas, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Graduado em Engenharia da Computação na Universidade do Estado de Minas Gerais; Mestre em Modelagem Matemática e Computacional e Doutorando em Modelagem Matemática e Computacional.

Thiago Magela Dias, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Graduado em Ciencia da Computação; Mestre em Modelagem Matemática e Computacional e Doutor em Modelagem Matemática e Computacional.

Downloads

Publicado

2022-09-27

Como Citar

MASCARENHAS, H. A.; DIAS, T. M. Análise da mobilidade acadêmica brasileira com ênfase na internacionalização e intensidade de relações. Em Questão, Porto Alegre, v. 28, n. 4, p. 120243, 2022. DOI: 10.19132/1808-5245284.120243. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/120243. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos