Mapeamento de Processos como ferramenta para Gestão de Documentos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245281.90-127

Palavras-chave:

Fluxo de informação, Gestão de Documentos, Mapeamento de Processos, Modelagem de processo, Fluxograma

Resumo

O objetivo deste artigo é identificar os benefícios do mapeamento de processos para a Gestão de Documentos, a partir da análise de ferramentas de modelagem desenvolvidas no âmbito da Teoria da Administração. Os procedimentos metodológicos contemplam uma pesquisa qualitativa de natureza exploratória e descritiva. Como método de pesquisa, foi realizada uma revisão bibliográfica. Como resultado do estudo, percebe-se que o mapeamento de processos dá suporte à tomada de decisão para a Gestão de Documentos, auxiliando na redução de falhas na produção ou tramitação, na acumulação e na falta de procedimentos para lidar com os documentos, assim como no acesso à informação, cuja ocorrência compromete a qualidade das atividades diárias da organização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Furio Crivellaro, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Doutoranda em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" UNESP campus Marília. Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP campus Marília (2018), possui graduação em Ciência Contábeis pelo Unisalesiano de Lins (2014), graduação em Administração pelo Unisalesiano de Lins (2011) e especialização em Gerência Contábil, financeira e Auditoria pelo Unisalesiano de Lins (2014). Atualmente é Fiscal da Receita Tributária da Prefeitura Municipal de Lins, professora universitária na Funepe (Penápolis - SP) e no Unisalesiano (Lins - SP)

Marcia Cristina de Carvalho Pazin Vitoriano, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Doutora e mestre em História Social pela Universidade de São Paulo, é bacharel em História pela mesma universidade. Especialista em Organização de Arquivos, pelo IEB/USP. Docente do Departamento de Ciência da Informação, curso de Arquivologia, da Faculdade de Filosofia e Ciências da Unesp. Foi responsável técnica de Códice - Memória & Arquivo Ltda, empresa de assessoria para implantação de projetos de gestão documental e memória institucional. Também atuou como Gerente de Documentação e Projetos da Fundação Patrimônio Histórico da Energia e Saneamento. Foi professora do curso de pós-graduação em Gestão Arquivística da Fundação Escola de Sociologia e Política - FESP e do curso de Especialização em Organização de Arquivos - IEB/USP. Também atuou como docente no curso Introdução ao Tratamento e à Política dos Arquivos, da PUC/SP (Cedic/Cogeae) e em cursos de extensão na ARQ-SP . É autora de diversos artigos e do livro Arquivos de organizações privadas: funções administrativas e tipos documentais. 

Referências

ABNT. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Norma Brasileira. ABNT NBR ISO 15489-1. Informação e documentação – Gestão de Documentos de arquivo. Parte 1 – Conceitos e Princípios. Rio de Janeiro: ABNT, 2018.

ALMEIDA, M. F. I. de. Gestão documental e seus impactos: uma abordagem nos processos de auditoria. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2018.

ARQUIVO NACIONAL. Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005.

ASSIS, W. M. Gestão da informação nas organizações: como analisar e transformar em conhecimento informações captadas no ambiente de negócios. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2008.

BALDAM, R.; VALLE, R.; ROZENFELD, H. Gerenciamento de processos de negócio — BPM: uma referência para implantação prática. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014.

BARRETO, J. dos S.; SARAIVA, M. de O. Processos gerenciais. Revisão técnica: Gisele Lozada. Porto Alegre: SAGAH, 2017.

BERNARDES, I. P. Como avaliar documentos de arquivo. São Paulo: Arquivo do Estado, 1998.

BERNARDES, I. P.; DELATORRE, H. Gestão Documental Aplicada. São Paulo: Arquivo Público do Estado de São Paulo, 2008.

CARUCCI, P. Le Fonti Archivistiche: ordenamiento e conservazione. Roma: La Nuova Italia Scientifica, 1983.

CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da administração. São Paulo:

Makron Books, 1993.

CIANCONI, R. Gestão da informação na sociedade do conhecimento. Brasília: SENAI/DN, 1999.

CRIVELLARO, F.F. Gestão da informação em ferramentas de CRM para captação e retenção de clientes. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2018.

CRUZ, T. Sistemas, métodos & processos: administrando organizações por meio de processos de negócios. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

DAVENPORT, T. H. Reengenharia de processos: como inovar na empresa através da tecnologia da informação. Rio de Janeiro: Campus, 1994.

DURANTI, L. The Archival Bond. Archives and Museum Informatics, v.11, p.213-218, 1997.

FADEL, B. et al. Gestão, mediação e uso da informação. In. VALENTIM, M. L. P. (Org.) Gestão, mediação e uso da informação. São Paulo: Cultura Acadêmica, p. 13-31, 2010.

FONSECA, L. et al. A ferramenta Kaizen nas organizações. In: CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO, 12., 2016, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: UFF, p.1-22, 2016. Disponível em: https://www.inovarse.org/sites/default/files/T16_339.pdf. Acesso em: 02 jan. 2021.

ISHIKAWA, K. Controle de qualidade total: à maneira japonesa. Rio de Janeiro: Campos, 1993.

JARDIM, J.M. Caminhos e perspectivas da Gestão de Documentos em cenários de transformações. Acervo, Rio de Janeiro,v. 28, n. 2, p. 19-50, jul./dez. 2015.

LACOMBE, F.J.M. Dicionário de negócios. São Paulo: Saraiva, 2009.

LOZADA, G. Controle estatístico de processos. Revisão técnica: Henrique Martins Rocha. Porto Alegre: SAGAH, 2017.

MAGRI, J. M. Aplicação do método QFD no setor de serviços: estudo de

caso em um restaurante. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Produção). Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2009.

MARQUES, C.; ODA, E. Organização, sistemas e métodos. Curitiba: IESDE Brasil S.A, 2009.

MATTOS, M. E. Processos organizacionais. São Paulo: Sol, 2013.

MEDEIROS, N. L. de; AMARAL, M. G. do. A representação do ciclo vital dos Documentos: uma discussão sob a ótica da Gestão de Documentos. In: Revista Em Questão, v.16, n.2, p. 297-310. Jul/dez: Porto Alegre, 2010.

OLIVEIRA, D. P. R. Sistemas, organização & métodos: uma abordagem gerencial. 17 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

PAZIN, M. Arquivos de empresas, tipologia documental. São Paulo: Associação de Arquivistas de São Paulo, 2005.

ROCHA, L. O. L. Organização e métodos: uma abordagem prática. 6. ed. São Paulo: Atlas, 1995.

ROCHA, H.M.; AFFONSO, L. M. F.; BARRETO, J. dos S. Mapeamento e controle de processo. Revisão técnica: Gisele Lozada. – Porto Alegre: SAGAH, 2017.

RODRIGUES, F.M. Integração da ferramenta Istar2Bpmn com OpenOme e Bizagi. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciência da Computação) — Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2015. Disponível em: http://docplayer. com.br/6478198-Integracao-da-ferramenta-istar2bpmn-com-openome-e-bizagi. html. Acesso em: 29 dez. 2020.

ROTONDARO, R. Identificação, análise e melhoria de processos críticos. In: LAURINDO, F.; ROTONDARO, R. Gestão integrada de processos e da tecnologia da informação. São Paulo: Atlas, 2006.

ROUSSEAU, J.Y; COUTURE, C. O lugar da Arquivística na Gestão da Informação. In: Os Fundamentos da Disciplina Arquivística. Lisboa: Publicações Dom Quixote,1998.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO. Manual de gestão de processos: escritório de projetos e processos. Cuiabá: UFMT, 2017.

VALENTIM, M. L. P. Gestão da informação e gestão do conhecimento: especificidades e convergências. Londrina: Infohome, 2004. Disponível em: http://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=88. Acesso em: 29 dez. 2020.

VALENTIM, M. L. P. Processo de inteligência competitiva organizacional. In: VALENTIM, M. L. P. (Org.). Informação, conhecimento e inteligência organizacional. Marilia: FUNDEPE, p.9-24, 2006.

XAVIER, C. M. S. et al. Gerenciamento de projetos de mapeamento e redesenho de processos: uma adaptação da metodologia basic methodware. Rio de Janeiro: Brasport, 2017.

Downloads

Publicado

2021-12-07

Como Citar

CRIVELLARO, F. F.; DE CARVALHO PAZIN VITORIANO, M. C. Mapeamento de Processos como ferramenta para Gestão de Documentos. Em Questão, Porto Alegre, v. 28, n. 1, p. 90–127, 2021. DOI: 10.19132/1808-5245281.90-127. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/112200. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigo