ANÁLISE DO NÍVEL DA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÃO RECOMENDADA E VOLUNTÁRIA SOBRE RECURSOS HUMANOS NOS RELATÓRIOS DA ADMINISTRAÇÃO DE COMPANHIAS LISTADAS NA BM&FBOVESPA

Autores

  • Luiz Antônio Felix Júnior Faculdade Internacional da Paraíba - FPB
  • Marcos Roberto Gois de Oliveira Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/PPGCC)
  • Luiz Carlos Miranda Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/PPGCC)
  • Kécia da Silveira Galvão Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/CCA)
  • Umbelina Cravo Teixeira Lagioia Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/PPGCC)

Palavras-chave:

Recursos humanos, Divulgação voluntária, Divulgação recomendada

Resumo

Os recursos humanos são de vital importância no desenvolvimento das organizações, logo os investimentos no corpo funcional das companhias têm sido vistos como um diferencial para o investidor. Para expor tal investimento aos seus investidores, as companhias têm usado o processo de divulgação de informações, em especial de forma não financeira. Por este motivo, este estudo se propôs em seu objetivo a analisar, de forma qualitativa e quantitativa, o nível de divulgação de informações sobre recursos humanos, recomendados pela CVM, por meio do seu Parecer de Orientação nº 15/87, bem como o nível de divulgação realizado de forma voluntária nos relatórios da administração das companhias listadas na BMF&BOVESPA. Para o desenvolvimento deste estudo foram analisados, de forma descritiva, os conteúdos relacionados aos recursos humanos, expostos nos relatórios da administração. Como resultados desta pesquisa, concluiu-se que as companhias não demonstram um alto índice de divulgação das informações recomendado e voluntário sobre os recursos humanos e que os níveis de evidenciação oscilam ao longo dos anos, o que é motivado por não haver um cunho de obrigatoriedade para a exposição deste tipo de informação. Contudo, a maior parte das companhias realiza algum tipo de divulgação relacionada aos seus recursos humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Antônio Felix Júnior, Faculdade Internacional da Paraíba - FPB

Doutorando em Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) da Universidade Potiguar (UnP). Professor do Instituto Federal de Alagoas (Ifal).

Marcos Roberto Gois de Oliveira, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/PPGCC)

Doutor em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (PPGCC/UFPE). Professor do Programa de Pós-Graduação de Ciências Contábeis (PPGCC) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Luiz Carlos Miranda, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/PPGCC)

Ph.D. em Agribusiness pela University of Illinois (UI). Professor do Programa de Pós-Graduação de Ciências Contábeis (PPGCC) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Kécia da Silveira Galvão, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/CCA)

Doutora em Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Administração (PROPAD) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professora da UFPE

Umbelina Cravo Teixeira Lagioia, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/PPGCC)

Doutora em Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Administração (PROPAD) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Downloads

Publicado

2018-11-04

Edição

Seção

Artigos