Coração Enjaulado versus Cibervida Artista: um processo de descolonização da alma

Autores

  • Fernanda Pereira da Cunha Universidade Federal de Goiás — UFG, Goiânia/ GO

DOI:

https://doi.org/10.22456/2357-9854.92904

Palavras-chave:

Pedagogia do Acontecimento. Abordagem Triangular. Cibervida Artista. Ciberarte/Educação. Descolonização.

Resumo

Este ensaio estuda a Pedagogia do Acontecimento ao realizar a tessitura reflexiva com a Abordagem Triangular, buscando enlaçar possíveis axiomas pelos auspícios interterritoriais no locus de proposituras contextuais demarcadas pelo intento pedagógico ao ascender a concepção de que resistir é um ato crítico de se Educar a plenitude de se Aprender... Considera-se essencial a edificação da estética da (re)existência pelo desenvolvimento do pensamento poético divergente em seus valores identitários, ao se analisar acerca da promoção um novo estado ontológico de transbordamento significativo, autogovernativo e identitário, em prol da descolonização da vida servil bem como da invisibilidade do ser e por assim dizer, do desenjaulamento da vida ou melhor, para o não enjaulamento da alma... Cujo transbordamento ciberarte/educativo se engendra no tocante ao desenvolvimento da criticidade à consumação plena da Cibervida Artista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Pereira da Cunha, Universidade Federal de Goiás — UFG, Goiânia/ GO

Possui graduação em Educação Artística — Licenciatura Plena pela Fundação Armando Álvares Penteado, mestrado em Artes pela Universidade de São Paulo e doutorado em Artes pela Universidade de São Paulo. Atualmente é Professora Associada da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás (EMAC/UFG). Tem experiência na área de Artes, atuando principalmente nos temas: Intermídia, Cultura Digital, e-Arte/Educação. Foi vice-coordenadora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu (mestrado e doutorado) Interdisciplinar em Performances Culturais (2015-2016). É coordenadora do Curso de Especialização em Arte/Educação Intermidiática (EMAC/UFG).

Referências

ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

ABBOTT, A. Time Matters. Chicago: University of Chicago Press, 2001.

ALVES, Michele Maria Batista. Discurso de formatura da PUC-SP proferido no auditório lotado do Citibank Hall em 15 de fevereiro de 2018. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=lbU5wmWOSR4> Acesso em: 05 out. 2018.

ALVES, Rubens. A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir. Campinas, SP: Papirus, 2012.

ATKINSON, Dennis. Pedagogy of the Event. Goldsmiths: University of London, 2014. Disponível em:<http://www.kettlesyard.co.uk/wpcontent/uploads/2014/12/onn_atkinson.pdf>. Acesso em: 14 maio 2018.

AZEVEDO, Fernando A. G. de. Viver a vida como uma obra de arte: por uma arte/educação que diz sim às diferenças. In: LIMA, Sidney P. F. de (Org.). Arte e pedagogia: a margem faz parte do rio. São Paulo: Porto de Ideias, 2017. p. 121-140.

BADIOU, Alain. Ethic: an essay on the understanding of evil. Translated and introduced by Peter Hallward. London: Verso, 2001.

BARBOSA, Ana Mae. Ana Mae informa: Primeiro Congresso Internacional de Educação Artística e Cultura Visual "Hacia uma Educación Inclusiva e Interrelacional". Disponível em: <http://www3.eca.usp.br/sites/default/files/form/biblioteca/acervo/producaoacademica/002735784.pdf> Acesso em: 10 maio 2018.

BARBOSA, Ana Mae. Mediação cultural é social. In: BARBOSA, Ana Mae; COUTINHO, Rejane (Org.). Arte/Educação como mediação cultural e social. São Paulo: Ed. Unesp, 2009.

BARBOSA, Ana Mae. Tópicos utópicos. Belo Horizonte: C/Arte, 1998.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2000.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede: a era da informatização: economia, sociedade e cultura. 2. ed. v. 1. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

DEWEY, John. Arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 44. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 28. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 29. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

LECERCLE, Jean-Jacques. Cantor, Lacan, Mao, Beckett, memê combat: the philosophy of Alain Badiou. Radical Philosophy, v. 93, p. 6-13, 1999.

PONTES, Tabata Claudia Amaral de. 1° Discurso Na Câmara - "A Joia de Ciro Gomes" em 14/02/2019. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=CFq1XKo2tGY>. Acesso em: 28 fev. 2019.

RATIER, Rodrigo. Quem é a aluna bolsista cujo discurso de formatura viralizou na rede. Geledés – Instituto da Mulher Negra, 22 fev. 2018. Disponível em: <https://www.geledes.org.br/quem-e-aluna-bolsista-cujo-discurso-de-formatura-viralizou-na-rede/> Acesso em: 26 abr. 2018.

SANTOS, Ademar Ferreira do. Prefácio. In: ALVES, Rubem. A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir. Campinas, SP: Papirus, 2012. Edição digital.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.

SANTOS, Milton. Técnica, espaço e tempo: globalização e meio técnico-científico informacional. São Paulo: Hucitec, 1994.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

SWIFT, John; STEERS, John. A manifesto for art in schools. Directions: The International Journal of Art and Design Education, v. 18, n. 1, p. 7-14, 1999.

URRY, John. The complexities of the global. Theory, Culture & Society, London, Thousand Oaks and New Delhi, v. 22, n. 5, p. 1-14, 2005.

Downloads

Publicado

2019-07-05

Como Citar

CUNHA, F. P. da. Coração Enjaulado versus Cibervida Artista: um processo de descolonização da alma. Revista GEARTE, [S. l.], v. 6, n. 2, 2019. DOI: 10.22456/2357-9854.92904. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/92904. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Ensino/Aprendizagem das Artes na América Latina: colonialismo e questões de gênero