Pela Recuperação da Ação e do Senso Comum: para além do platonismo na educação popular.

Flávio Henrique Albert Brayner

Resumo


A ideia de senso comum sempre foi vista, na Educação Popular, como sinônimo de alienação ou de ingenuidade. O tema, na verdade, remonta a Platão. Ora, é preciso ressignificar o senso comum e não insistir em contrastá-lo com saber culto ou com ciência, mas com senso privado e entendê-lo como a possibilidade linguística de construção de significados comuns para as nossas experiências. O objetivo desse artigo é mostrar que tal operação pode significar a reintrodução do político na educação como Ação (H. Arendt). Ação, Senso Comum e Educação podem ser rearticulados de forma a permitir, finalmente, uma saída do platonismo de que ainda sofre a teoria e a prática da Educação Popular.


Palavras-chave


Senso Comum. Educação Popular. Ação.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo