Educação Patrimonial e Políticas de Escolarização no Brasil

Rodrigo Manoel Dias da Silva

Resumo


O artigo visa reconstruir a trajetória da educação patrimonial nas políticas brasileiras de escolarização a fim de compreender os deslocamentos em seus conteúdos político-culturais, de um modelo de educação centrado na formulação ideológica de uma unidade nacional para um estatuto erigido sob a égide da diversidade cultural. A partir de análise documental, conclui que os sentidos atribuídos à educação patrimonial acompanham uma tendência à patrimonialização das diferenças, mediante o reconhecimento de atores e grupos sociais não incorporados às políticas. Contudo, sua presença nesse contexto ainda é bastante periférica, tendo em vista os diversos interesses socioeconômicos em disputa na definição de patrimônio e em suas práticas.

Palavras-chave


Cidadania. Escolarização. Educação Patrimonial. Diversidade Cultural.

Texto completo:

Acesso ao artigo


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo