Devir-Criança: experimentar e explorar outra educação

Francisco Jódar, Lucía Gómez

Resumo


Conhecemos a preocupação de Deleuze pela sobrecodificação do campo social e seu conceito de "devir", concebido como processo criativo pelo qual as minorias se metamorfoseiam e escapam do controle social. Partindo desses conceitos, este ensaio tenta caracterizar o "devir criança" como "linha de fuga" pela qual se pode experimentar e explorar uma outra educação. Para isso, o artigo delineia elementos que possibilitem escapar e resistir à forma-homem que domina e codifica a educação dominante. É a partir desses elementos que se podem criar novas possibilidades para a educação concebida como criação de novas formas de fazer, pensar e sentir, capazes de resistir a um modo de existência que aprisiona a educação e na qual emerge o rosto do intolerável que faz de nossa banalidade cotidiana sua habitação permanente.

Palavras-chave


alteridade, educação, mudança socioinstitucional, identidade.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo