Biopolítica e Educação: relações a partir das discursividades sobre saúde na escola

João Paulo Pereira Barros

Resumo


O artigo discute relações entre biopolítica e educação a partir dos agenciamentos produzidos pelas práticas discursivas sobre saúde no contexto escolar. O texto toma por base: 1) a consulta à literatura que, remetendo-se à história da educação brasileira, trata da inserção das práticas de saúde no âmbito escolar; 2) resultados de uma pesquisa de mestrado que buscou compreender a mediação das interações de um grupo de discussão sobre saúde, em uma escola de Fortaleza, nos posicionamentos dos participantes frente aos temas discutidos. Assim, discute-se como os agenciamentos produzidos por práticas de saúde na escola evidenciam a aliança entre mecanismos disciplinares e biopolíticos que visam regular a vida dos segmentos infantojuvenis.


Palavras-chave


Biopolítica. Educação. Saúde. Produção de Subjetividade.

Texto completo:

Acesso ao artigo


Direitos autorais

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo