CIÊNCIAS SOCIAIS NA AMÉRICA LATINA: PRIVILÉGIO EPISTEMOLÓGICO, ESTILO ORIGINAL

Renata Campos Motta

Resumo


Este ensaio explora como a América Latina oferece um lócus privilegiado para o cientista social lidar com o desafio epistemológico que é o ajuste entre a teoria e os fatos. O argumento é que, embora se trate de um desafio comum a todos os cientistas sociais, ele se torna mais explícito enquanto tal para o cientista social latino-americano, pois este exerce um ofício cujas formulações teóricas e conceituais foram desenvolvidas em uma tradição de outro tempo e de outro lugar. Ao realizar o ajuste entre estas teorias e estes conceitos e a realidade contemporânea latino-americana, o cientista social latino-americano expande, de forma original, a universalidade da matriz disciplinar das Ciências Sociais.

Palavras-chave


América Latina; Movimentos Sociais; Democracia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-5269.3135

ISSN Eletrônico 1982-5269 / ISSN Impresso 2236-479X Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.