A criação do Colégio Universitário da Universidade Rural do Estado de Minas Gerais (1964-1965): entre o Superior e o Agrotécnico

Autores

Palavras-chave:

Colégio Universitário, Ensino técnico, Ensino Secundário

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar o processo de decisão sobre a criação do Colégio Universitário na Universidade Rural do Estado de Minas Gerais (UREMG), entre 1964 e 1965. O baixo financiamento, a dúvida sobre o caráter da formação no secundário e a necessidade de atendimento às demandas do capital marcavam a disputa entre a criação do Colégio Universitário e a manutenção do Agrotécnico. A pesquisa, realizada a partir da consulta a documentos do arquivo histórico da Universidade Federal de Viçosa (UFV), indica que a manutenção do Curso Agrotécnico foi vencida pelo argumento da falta de recursos e pela ineficiência do curso técnico em manter os jovens afastados da disputa pelas poucas vagas do ensino superior. A análise evidencia a disputa entre capital e trabalho na definição de um modelo de formação para o jovem brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joana D'Arc Germano Hollerbach (Brasil), Universidade Federal de Viçosa

Licenciatura em História; Mestrado em educação pela UFMG; Doutorado em Educação pela UFSCar; professora Adjunta II do Departamento de Educação da Universidade Federal de Viçosa (MG), atuando nas áreas de políticas para educação básica e história da educação.

Referências

ANDRADE, Cibele Yahn de. Acesso ao ensino superior no Brasil: equidade e desigualdade social. Revista Ensino Superior, Unicamp, Campinas, 31 jul. 2012. Disponível em: https://www.revistaensinosuperior.gr.unicamp.br/artigos/acesso-ao-ensino-superior-no-brasil-equidade-e-desigualdade-social. Acesso em: out. 2015.

AZEVEDO, Denílson Santos de. Melhoramento do homem, do animal e da semente: o projeto político-pedagógico da Escola Superior de Agricultura e Veterinária do Estado de Minas Gerais (1920-1948), organização e funcionamento. 2005. 225 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

BORGES, José Marcondes. Escola Superior de Agricultura: origem - desenvolvimento - atualidade. Viçosa: Imprensa Universitária da UREMG, 1968.

BRASIL. Decreto n. 8.659, de 5 de abril de 1911. Aprova a lei orgânica do ensino superior e do fundamental na República. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/ decret/1910-1919/decreto-8659-5-abril-1911-517247-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: out. 2015.

BRASIL. Decreto-Lei n. 464, de 11 de fevereiro de 1969. Estabelece normas complementares à Lei n. 5.540, de 28 de novembro de 1968, e dá outras providências. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1960-1969/decreto-lei-464-11-fevereiro-1969-376438-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: set. 2015.

BRASIL. Decreto-Lei n. 477, de 26 de fevereiro de 1969b. Define infrações disciplinares praticadas por professores, alunos, funcionários ou empregados de estabelecimentos de ensino público ou particulares, e dá outras providências. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1960-1969/decreto-lei-477-26-fevereiro-1969-367006-norma-pe.html. Acesso em: fev. 2016.

BRASIL. Emenda Constitucional n. 95, de 15 de dezembro de 2016. Altera o ato das disposições constitucionais transitórias, para instituir o Novo Regime Fiscal, e dá outras providências. Brasília, DF: Casa Civil, 2016.

BRASIL. Lei n. 13.467, de 13 de julho de 2017. Reforma trabalhista. Altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei n. 5.452, de 1o de maio de 1943, e as Leis n. 6.019, de 3 de janeiro de 1974, 8.036, de 11 de maio de 1990, e 8.212, de 24 de julho de 1991, a fim de adequar a legislação às novas relações de trabalho. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2017/lei-13467-13-julho-2017-785204-norma-pl.html. Acesso em: nov. 2017.

BRASIL. Lei n. 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l4024.htm. Acesso em: out. 2013.

BRASIL. Lei n. 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/leis/L5540.htm. Acesso em: ago. 2015.

BRASIL. Lei n. 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa as Diretrizes e Bases para o ensino de 1o e 2o graus e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/leis/l5.692.htm. Acesso em: jul. 2014.

CUNHA, Luiz Antônio. A universidade crítica: o ensino superior na República Populista. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1983.

CUNHA, Luiz Antônio. A universidade reformada: o golpe de 1964 e a modernização do ensino superior. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988.

CUNHA, Luiz Antônio. Educação e desenvolvimento social no Brasil. 5. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1980.

CUNHA, Luiz Antônio. Educação e desenvolvimento social no Brasil. 8. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1985.

FERNANDES, Florestan. Educação e sociedade no Brasil. São Paulo: Ed. da USP, 1966.

GERMANO, José Willington. Estado militar e educação no Brasil (1064-1985). 5. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

KUENZER, Acácia Zeneida. A concepção de ensino médio e profissional no Brasil: a história da construção de uma proposta dual. In: KUENZER, Acácia Zeneida (org.). Ensino Médio: construindo uma proposta para os que vivem do trabalho. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2009. p. 37-33.

LOPES, Thiago. A necessidade estratégica da expansão do ensino superior com qualidade. Carta Maior, 01 jan. 2014. Disponível em: http://cartamaior.com.br/?/Editoria/Educacao/A-necessidade-estrategica-da-expansao-do-ensino-superior-com-qualidade/13/29915. Acesso em: out. 2015.

MINAS GERAIS. Decreto 8.484, de 14/07/1965. Aprova o estatuto da Universidade Rural do Estado de Minas Gerais. Disponível em: http://www.almg.gov.br/consulte/legislacao/completa/completa.html?tipo=dec&num=8484&comp=&ano=1965. Acesso em: fev. 2016.

ROMANELLI, Otaíza de Oliveira. História da educação no Brasil (1930/1973). 13. ed. Petrópolis: Vozes, 1991.

TEIXEIRA, Anísio. Educação não é privilégio. 2. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1967.

UNIVERSIDADE RURAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Conselho Universitário. Ata da reunião realizada no dia 13 de outubro de 1962. Livro 31, Ata n. 94.

UNIVERSIDADE RURAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Conselho Universitário. Ata da reunião realizada no dia 27 de dezembro de 1962. Livro 31, Ata n. 95.

UNIVERSIDADE RURAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Conselho Universitário. Ata da reunião realizada no dia 24 de fevereiro de 1964. Livro 32, Ata n. 103.

UNIVERSIDADE RURAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Conselho Universitário. Ata da reunião realizada no dia 26 de novembro de 1964. Livro 32, Ata n. 108.

UNIVERSIDADE RURAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Conselho Universitário. Ata da reunião realizada no dia 26 de março de 1965. Livro 32, Ata n. 113.

UNIVERSIDADE RURAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Escola Superior de Agricultura. Ata da reunião realizada no dia 6 de novembro de 1962. Livro 12, Ata n. 507.

UNIVERSIDADE RURAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Regimento do Colégio Universitário. Viçosa. 1967.

WARDE, Mirian Jorge. Educação e estrutura social: a profissionalização em questão. 2. ed. São Paulo: Cortez e Morais, 1979.

Downloads

Publicado

2019-01-31

Como Citar

Hollerbach (Brasil), J. D. G. (2019). A criação do Colégio Universitário da Universidade Rural do Estado de Minas Gerais (1964-1965): entre o Superior e o Agrotécnico. Revista História Da Educação, e80006. Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/asphe/article/view/80006

Edição

Seção

Artigo / Article / Artículo