Individuação e Informação em Gilbert Simondon

Liliana da Escóssia

Resumo


Nesse artigo a teoria da individuação de Gilbert Simondon é apresentada como uma das estratégias de superação de uma visão substancialista que ao longo dos séculos tem concebido os seres como formas estáveis e idênticas a si próprias, menosprezando os processos, o devir, a diferença, a irreversibilidade temporal. Tomando como eixo de análise o conceito de Informação, tal como formulado na Simondom, o de individuação, metaestabilidade, transdução, intensidade, numa articulação com conceitos de outros autores como Guattari, Prigogine, Stengers, Serres e Bydens, realiza-se da uma problematização de teorias que sustentam a supremacia da Forma, da substância e dos seres individuados, e propõem-se uma visão ontogenética na qual privilegia-se o processo de engendramento dos seres - o processo de individuação.

Palavras-chave


Individuação; Informação; Simondon

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-1654.23699

Direitos autorais