O diálogo entre as vertentes clássica, moderna e contemporânea da Arquivologia

Alex de Oliveira Costa, Cynthia Roncaglio

Resumo


O princípio da proveniência e os conceitos de documento de arquivo e organicidade que norteiam a Arquivologia desde o século XIX parecem, pelo menos parcialmente, não serem mais suficientes para explicar e orientar a produção dos documentos arquivísticos contemporâneos. Este artigo tem como objetivo analisar os argumentos e pressupostos das vertentes clássica, moderna e contemporânea da Arquivologia, que demonstram as particularidades e as contribuições de cada uma. A pesquisa caracteriza-se como qualitativa, de natureza exploratória, analítica e descritiva, na qual o método adotado é o levantamento bibliográfico. O referencial teórico baseou-se na história dos conceitos de Reinhart Koselleck e nos conceitos de ethos científico e discurso.  Constatou-se no embate entre diferentes ideias e distintas abordagens, consideradas às vezes antagônicas, que é possível um diálogo entre elas mediante processos de ressignificação dos princípios e conceitos ao longo da própria dinâmica evolutiva da ciência.

Palavras-chave


Arquivo; Arquivologia; Documento arquivístico; Proveniência

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1808-5245262.355-386



Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)