Os usos do termo diagnóstico na literatura arquivística

Marcella Mendes Gonçalves Braga, Cynthia Roncaglio

Resumo


Este artigo apresenta uma revisão de literatura a respeito da prática de levantamentos de dados sobre arquivos, a partir de uma pesquisa de mestrado que aborda os diagnósticos de arquivos no Brasil. Trata-se de um estudo de natureza qualitativa e descritiva, tendo como base um levantamento bibliográfico e documental. A partir da análise realizada, constata-se que o termo “diagnóstico” nem sempre é utilizado em outras línguas. Podemos observar o uso da expressão em inglês “records survey” ao invés de “diagnosis” e, em francês, “analyse des besoins” e não “diagnostic”. No Brasil, os levantamentos de dados desenvolvidos na área da Arquivologia são intitulados “diagnósticos de arquivos”.


Palavras-chave


Diagnóstico de arquivo. Levantamento de dados sobre arquivos. Levantamento de documentos. Inventário. Inventário de documentos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1808-5245251.390-413



Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)