A Sociologia rural no Brasil: entre escravos do passado e parceiros do futuro

Comissão Editorial Sociologias, Afrânio Garcia

Resumo


O trabalho examina os diferentes itinerários seguidos por descendentes dos senhores, proprietários de haciendas ou de grandes plantações integradas ao mercado internacional, e descendentes de escravos ou de camponeses submetidos a relações de subordinação, numa perspectiva da cidadania política. A análise abrange a grande lavoura como matriz da sociabilidade hierárquica herdada da época colonial, os principais fatores responsáveis pela quebra das condições de existência da dominação tradicional, as modalidades de desenraizamento do campesinato brasileiro e as mobilizações promovidas pelo movimento dos sem-terra e da busca de novas formas de enraizamento social e cultural de camadas desfavorecidas.

Palavras-chave


migração; luta pela reforma agrária; campesinato brasileiro; cidadania política.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.