parte 01 - A formação do cidadão nos cursos do MST

Autores

  • Comissão Editorial Sociologias Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Maria da Glória Gohn

Resumo

O trabalho analisa algumas modalidades de processos educativos realizados pelo MST -Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-terra, a saber: o trabalho realizado com os filhos dos assentados, nas escolas regulares de educação formal do ensino fundamental; o realizado com jovens e adultos nas escolas de formação política e técnica do movimento; e o trabalho relativo a participação das mulheres no movimento. A partir dos pressupostos básicos que alicerçam aquelas práticas, indaga-se sobre o tipo de cultura política que está sendo gerada e os frames organizativos construídos. A noção de frames é proveniente da teoria da Mobilização Política utilizada, entre outros, por Sidney Tarrow (1994), e diz respeito aos marcos referenciais criados pelos atores das ações coletivas no processo de desenvolvimento de um movimento social. O trabalho busca relacionar os frames com a estrutura de oportunidades políticas que o MST constrói ao longo de sua trajetória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria da Glória Gohn

Professora da UNICAMP e Pesquisadora do CNPq

Downloads

Como Citar

SOCIOLOGIAS, C. E.; GOHN, M. da G. parte 01 - A formação do cidadão nos cursos do MST. Sociologias, [S. l.], v. 1, n. 2, 2008. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/6931. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê