Democracia como significante vazio: a propósito das teses de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe

Autores

  • Comissão Editorial Sociologias Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Céli Regina Jardim Pinto

Resumo

O propósito do presente artigo é o de analisar a noção de democracia radical desenvolvida pelos filósofos políticos Ernesto Laclau e Chantal Mouffe. O artigo está dividido em quatro sessões: na primeira sessão é analisado o conceito de discurso como prática articulatória em oposição a noção de mediação; na segunda sessão são discutidas as lógicas da equivalência e da diferença como as lógicas fundamentais da construção do discurso; na terceira sessão é examinado como, a partir das lógicas da construção do discurso, os autores chegam, inspirados em Gramsci, ao conceito de hegemonia; finalmente na quarta sessão é analisada a noção de democracia radical como uma construção discursiva cujo universal se constitui como significante vazio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Céli Regina Jardim Pinto

Professora e coordenadora do PPGCP da UFRGS

Downloads

Como Citar

SOCIOLOGIAS, C. E.; REGINA JARDIM PINTO, C. Democracia como significante vazio: a propósito das teses de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe. Sociologias, [S. l.], v. 1, n. 2, 2008. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/6927. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê