Democracia plebiscitária e parlamentarista na sociologia política de Max Weber

Autores

  • Comissão Editorial Sociologias Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Stefan Breuer

Resumo

Partindo da constatação de que Weber é conhecido no Brasil sobretudo como teórico da democracia liberal, ao contrário da Alemanha, onde é acusado de ter desvinculado excessivamente o liberalismo da democracia, o artigo quer mostrar porque a leitura brasileira faz mais justiça a Weber. Para isso, examina a compreensão weberiana da democracia como uma tipologia cujas variantes e sub-variantes (plebiscitária, direta, representativa, de líder, etc.) contêm distintos potenciais de autoritarismo. Por último, o artigo concentra-se na relação entre a democracia plebiscitária e a parlamentarista - uma problemática central, tanto em Weber como no Brasil . Salientando a diferença apontada por Weber entre parlamentarismo e democracia, o artigo conclui desautorizando a tese, segundo a qual a tendência autoritária da democracia plebiscitária torná-la-ia incompatível com a democracia representativa, contribuindo, assim, para reduzir a dramaticidade desse debate.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stefan Breuer

Professor da Escola Superior de Economia Política da Universidade de Hamburgo, Alemanha

Downloads

Como Citar

SOCIOLOGIAS, C. E.; BREUER, S. Democracia plebiscitária e parlamentarista na sociologia política de Max Weber. Sociologias, [S. l.], v. 1, n. 2, 2008. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/6926. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê