Sociologia do espaço: modelos de interpretação

Autores

  • Guy Tapie Université de Bordeaux
  • Cristina de Araujo Lima Universidade Federal do Paraná Programa de Doutorado e Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento PPGMADE - Curitiba - Paraná http://orcid.org/0000-0001-9532-2456

DOI:

https://doi.org/10.1590/15174522-020004714

Palavras-chave:

Sociologia do espaço, habitat urbano, habitat na França

Resumo

A Sociologia tem considerado o espaço e sua arquitetura como uma criação original, marcada por características sociais e históricas. Diante da diversidade da problemática, a Sociologia situou sob o prisma do território e do espaço vivido, a conceituação de práticas sociais, de processos de socialização, de mecanismos de decisão, como sinais do funcionamento das sociedades. A análise do vínculo entre o social e o espacial tem alimentado os debates teóricos sobre a explicação dos usos. Para uns, o essencial está na maneira pela qual os indivíduos, os grupos, as instituições, a sociedade, expressam no espaço as regras do jogo social; outros privilegiam a importância das dimensões físicas, arquitetônicas e urbanísticas, enfatizando as formas materiais para explicar as práticas. A partir dos anos 1970, na França, o elo entre formas e sociedades tem sido aprofundado por articulações disciplinares entre Antropologia, Sociologia, Arquitetura e Urbanismo, mobilizando a pesquisa sobre o papel dos que projetam e materializam as aspirações das sociedades, dos grupos e dos habitantes.

Para desenvolver os princípios e as contribuições desta Sociologia do Espaço, apresentamos seus fundamentos teóricos a partir de uma escolha pessoal e limitada de autores. Em seguida, um olhar sobre três das mais importantes experiências residenciais francesas mostra sua pertinência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guy Tapie, Université de Bordeaux

Guy Tapie é sociólogo, doutor e professor de sociologia na Universidade de Bordeaux, e na Escola Nacional Superior de Arquitetura e Paisagismo de Bordeaux, ENSAPBx, França. Fundador do Grupo de Pesquisa PAVE (conceituado de primeiro nível), vinculado ao Centro Emile Durkheim, é autor de grande número de artigos, pesquisas de alcance nacional, livros. Pesquisador referência, solicitado pelo governo francês para coordenar pesquisas de grande envergadura, orientador de teses, é reconhecido dentro e fora do país; palestrante frequentemente convidado em toda a França, comunidade européia e outros continentes. Laureado, premiado, é Cavaleiro da Legião de Honra da França (2015). Sua obra mais recente se intitula: Sociologie de l'habitat contemporain. Vivre l'architecture. Marseille: Parenthèses, 2014.

Cristina de Araujo Lima, Universidade Federal do Paraná Programa de Doutorado e Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento PPGMADE - Curitiba - Paraná

Tradutora do artigo de autoria do Prof. Guy Tapie:

Cristina de Araújo Lima é arquiteta urbanista, professora da UFPR, doutora em Meio Ambiente e Desenvolvimento. Vice-coordenadora do Programa PPGMADE. Tem área de pesquisa:

- Desenho e Planejamento Urbano e impactos socioambientais da expansão no território metropolitano (mananciais, vegetação, mobilidade, solo urbanizado).

Downloads

Publicado

2018-04-17

Como Citar

TAPIE, G.; LIMA, C. de A. Sociologia do espaço: modelos de interpretação. Sociologias, [S. l.], v. 20, n. 47, 2018. DOI: 10.1590/15174522-020004714. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/66342. Acesso em: 29 set. 2022.