As raízes renegadas da teoria do capital humano

Autores

  • Comissão Editorial Sociologias Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Renato P. Saul

Palavras-chave:

pensamento social, liberalismo, relações de propriedade, taylorismo, capital humano,

Resumo

O artigo pretende reconstituir a trajetória da teoria do capital humano, no contexto da sua sociedade de origem, os Estados Unidos. A partir da identificação de tendências presentes no pensamento social americano, marcadamente do orientado, de início, para a organização do trabalho industrial através das experiências levadas a efeito por Frederick Taylor e, depois, pela teorização a respeito de um novo conceito de propriedade emergente no processo de organização das grandes empresas de capital acionário, enquadra-se a teoria do capital humano no campo de resolução do grande dilema do liberalismo americano, o da institucionalização de uma sociedade sem classes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato P. Saul

Sociólogo, professor titular jubilado da UFRGS.

Downloads

Como Citar

SOCIOLOGIAS, C. E.; SAUL, R. P. As raízes renegadas da teoria do capital humano. Sociologias, [S. l.], v. 6, n. 12, 2008. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/5495. Acesso em: 3 dez. 2022.