Emprego flexível em Portugal

Autores

  • Comissão Editorial Sociologias Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Ilona Kovács

Palavras-chave:

emprego, flexibilidade, Portugal, tipos de emprego flexível

Resumo

Este artigo, baseado nalguns dos resultados de um projecto de investigação em curso, tem por objectivo analisar a difusão do emprego flexível em Portugal e mostrar a sua diversidade. A difusão de formas flexíveis de emprego insere-se nos processos de reestruturação produtiva e flexibilização do mercado de trabalho no contexto da intensificação da concorrência na economia global. Recorrendo a dados estatísticos procede-se a uma análise da difusão e da evolução de algumas das formas mais relevantes de emprego flexível em Portugal, tais como o trabalho com contratos de duração determinada, o trabalho temporário, o trabalho independente e o trabalho a tempo parcial. Os trabalhadores com emprego flexível têm níveis de satisfação bastante inferiores aos dos trabalhadores com emprego estável. No entanto, o emprego flexível não abrange situações de emprego homogéneas, mas situações muito diversificadas que são apresentadas através de uma tipologia de situações de emprego flexível e uma tipologia de trajectórias profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ilona Kovács

Professora Catedrática do Departamento de Ciências Sociais. Instituto Superior de Economia e Gestão – Universidade Técnica de Lisboa (Portugal).

Downloads

Como Citar

SOCIOLOGIAS, C. E.; KOVÁCS, I. Emprego flexível em Portugal. Sociologias, [S. l.], v. 6, n. 12, 2008. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/5489. Acesso em: 3 dez. 2022.