Aplicativos de Tradução Português-Libras na Educação Bilíngue de Surdos: tradução por meio de sinais ou datilologia?

Autores

  • Ygor Corrêa PPG Design/UniRitter
  • Rafael Peduzzi Gomes PPG Design/UniRitter
  • Vinicius Gadis Ribeiro PPG Design/UniRitter

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.86038

Palavras-chave:

Educação Bilíngue, Libras, Aplicativos de Tradução.

Resumo

Os aplicativos Hand Talk e ProDeaf Móvel, enquanto Tecnologias Assistivas, traduzem conteúdo de Língua Portuguesa (LP) para Língua Brasileira de Sinais (Libras). No entanto, a inserção destes aplicativos no contexto de Educação Bilíngue para surdos tem gerado críticas sobre traduções feitas por meio de datilologia, ou seja, soletração manual do alfabeto da Língua Portuguesa. Esta é uma pesquisa quali- quantitativa, baseada nas literaturas sobre Libras e Aprendizagem Móvel, que investiga a incidência de datilologia, a partir da análise da tradução de 724 termos, extraídos de apostilas para o ensino de Libras. Os resultados evidenciaram maior incidência de datilologia no aplicativo ProDeaf Móvel do que no Hand Talk, todavia, constatou-se a predominância de sinais em Libras. Deste modo, considera-se que os aplicativos podem, em contexto educacional, fomentar a ampliação do conhecimento linguístico em Libras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ygor Corrêa, PPG Design/UniRitter

PPG Design/UniRitter

Downloads

Publicado

2018-07-21

Como Citar

CORRÊA, Y.; PEDUZZI GOMES, R.; GADIS RIBEIRO, V. Aplicativos de Tradução Português-Libras na Educação Bilíngue de Surdos: tradução por meio de sinais ou datilologia?. Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 16, n. 1, 2018. DOI: 10.22456/1679-1916.86038. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/86038. Acesso em: 21 fev. 2024.