A CRIANÇA COM PARALISIA CEREBRAL, O BRINQUEDO E A TECNOLOGIA ASSISTIVA: RELATO DE UM CASO

Ivani Cristina Voos

Resumo


O presente trabalho objetiva investigar as relações estabelecidas por uma criança com paralisia cerebral e o brinquedo, bem como, os possíveis processos de desenvolvimento cognitivo envolvidos nesta relação. Durante o período de realização das atividades utilizou-se brinquedos adaptados e controlados com uso do acionador. Foi preciso apontar, com a participação da criança, qual o modelo de acionador mais indicado com as suas habilidades motoras. As atividades investigativas foram realizadas no Atendimento Educacional Especializado (AEE) de uma escola pública, com um estudante de 9 anos de idade com diagnóstico de paralisia cerebral. Os atendimentos foram vídeo-gravados e registrados no diário de bordo da professora de educação especial. Neste trabalho buscamos apresentar resultados parciais das atividades realizadas, visto a vigência dos atendimentos. Assim, diante da análise realizada, já é possível inferir que a oferta de brinquedos adaptados e o uso do acionador de pressão viabilizam melhor envolvimento e autonomia da criança com o ato de brincar e podem se tornar aliados no desenvolvimento de outras habilidades cognitivas, em destaque, a comunicação.

Palavras-chave


Tecnologia Assistiva; Brinquedos Adaptados; Acionador; Atendimento Educacional Especializado.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1679-1916.61376

RENOTE - Revista Novas Tecnologias na Educação      ISSN 1679-1916

A RENOTE, possui a nota Qualis B1 (Ensino) e B1 (Interdisciplinar) no Sistema de Avaliação da CAPES.

Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação (CINTED) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Avenida Paulo Gama, 110 - Anexo III – 3o andar
Porto Alegre, RS, Brasil – CEP: 90040-060

Telefone: (51) 3308-4100
E-mail: renote@cinted.ufrgs.br