Mineração de dados do Enade de 2016 a 2018: uma análise sobre o município de Araçatuba/SP

Autores

  • Mayk Fernando Choji Universidade de São Paulo
  • Carlos Diego N. Damasceno Radboud University Nijmegen
  • Ig Ibert Bittencourt Universidade Federal de Alagoas
  • Seiji Isotani Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.121204

Palavras-chave:

mineração de dados educacionais, enade, mineração de dados, aspectos sociais

Resumo

Para o efetivo desenvolvimento de políticas educacionais, de inclusão e permanência é necessário ter ferramentas e métodos adequados para analisar os dados coletados. Assim, este artigo apresenta uma nova ferramenta para apoiar análises dos microdados do Enade utilizando técnicas de mineração de dados. Esta ferramenta foi desenvolvida durante um estudo de caso sobre o perfil socioeconômico dos concluintes de graduação do município de Araçatuba/SP, baseado nos microdados de 2016 a 2018. Como resultado, foram extraídas algumas regras de associação como, por exemplo, alunos brancos de IES privadas que escolheram o curso visando inserção no mercado de trabalho, tendem a ter baixas notas no Enade; enquanto alunos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que escolheram o curso pelo mesmo motivo apresentaram notas melhores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-28

Como Citar

FERNANDO CHOJI, M.; DIEGO N. DAMASCENO, C.; IBERT BITTENCOURT, I.; ISOTANI, S. Mineração de dados do Enade de 2016 a 2018: uma análise sobre o município de Araçatuba/SP. RENOTE, Porto Alegre, v. 19, n. 2, p. 183–192, 2021. DOI: 10.22456/1679-1916.121204. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/121204. Acesso em: 28 jun. 2022.

Edição

Seção

Mineração de dados educacionais