Desenvolvimento de um protocolo de atendimento multiprofissional para um ambulatório de cardiopatia isquêmica

Autores

  • Heloise Benvenutti Hospital de Clínicas de Porto Alegre https://orcid.org/0000-0001-9393-3376
  • Jordana Silva dos Santos Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Emily Justiniano Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Paloma de Borba Schneiders Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Stefannie Brehm Mendes Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Claudia Severgnini Eugenio Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Fernanda Cecilia Dos Santos Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Simoni Chiarelli Da Silva Pokorski Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Oellen Stuani Franzosi Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Cecilia Helena Glanzner Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Palavras-chave:

Cardiopatia isquêmica, Equipe multiprofissional, Assistência ambulatorial

Resumo

Introdução: As doenças crônicas não transmissíveis, incluindo as doenças cardiovasculares, são responsáveis por 70% das mortes no mundo. A educação em saúde pode melhorar o conhecimento da doença, desenvolver  habilidades e capacidades para o autocuidado, melhorar a adesão farmacológica e não farmacológica, a qualidade de vida e, consequentemente, reduzir as reinternações hospitalares. Na atenção a cardiopatas, uma equipe interdisciplinar que atue alinhando e otimizando condutas é considerada padrão-ouro. O desenvolvimento de protocolos assistenciais traz a oportunidade de viabilizar a qualificação dos cuidados prestados e assegurar efetividade para a tomada de decisão. Métodos: Utilizou-se uma adaptação do método ADDIE para o desenvolvimento de um protocolo de atendimento multidisciplinar para um ambulatório de cardiopatia isquêmica. Resultados: Foi desenvolvido um protocolo composto por treze tópicos: uma questão subjetiva para descrição do período pós-alta; medicamentos em uso; escala de autocuidado para angina crônica; instrumento para medida de adesão aos tratamentos; avaliação de risco nutricional; avaliação de risco de sarcopenia; análise do apetite; dados sobre qualidade da dieta; capacidade funcional; realização de exercício físico; questionário internacional de atividade física; estratificação de risco para realização de exercícios não supervisionados; e, dados objetivos. Conclusões: A elaboração do protocolo de atendimento permitiu sistematizar a condução de uma consulta compartilhada para planejamento e construção de um cuidado integral ao paciente, evidenciando a importância da atuação interdisciplinar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-11-29

Como Citar

1.
Benvenutti H, Silva dos Santos J, Justiniano E, de Borba Schneiders P, Brehm Mendes S, Severgnini Eugenio C, Cecilia Dos Santos F, Chiarelli Da Silva Pokorski S, Stuani Franzosi O, Helena Glanzner C. Desenvolvimento de um protocolo de atendimento multiprofissional para um ambulatório de cardiopatia isquêmica. Clin Biomed Res [Internet]. 29º de novembro de 2023 [citado 24º de fevereiro de 2024];43(3). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/130715

Edição

Seção

Artigos Originais

Categorias