Indicadores de qualidade na condução de estudos clínicos

Autores

  • Milena Artifon Serviço de Gestão em Pesquisa, Grupo de Pesquisa e Pós-graduação (GPPG), Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Porto Alegre, RS, Brasil. http://orcid.org/0000-0001-5203-4403
  • Adriele Scopel Guerra Serviço de Gestão em Pesquisa, Grupo de Pesquisa e Pós-graduação (GPPG), Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Porto Alegre, RS, Brasil.
  • Fábio Gonçalves Serviço de Gestão em Pesquisa, Grupo de Pesquisa e Pós-graduação (GPPG), Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Porto Alegre, RS, Brasil.
  • Rafael Leal Zimmer Serviço de Gestão em Pesquisa, Grupo de Pesquisa e Pós-graduação (GPPG), Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Porto Alegre, RS, Brasil.
  • Taiane Alves Vieira Serviço de Gestão em Pesquisa, Grupo de Pesquisa e Pós-graduação (GPPG), Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Porto Alegre, RS, Brasil. http://orcid.org/0000-0003-1526-9080
  • Vera Lorentz de Oliveira-Freitas Serviço de Gestão em Pesquisa, Grupo de Pesquisa e Pós-graduação (GPPG), Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Porto Alegre, RS, Brasil.

Palavras-chave:

Projetos de pesquisa, protocolos clínicos, avaliação da pesquisa em saúde, indicadores de projetos de pesquisa e desenvolvimento, integridade em pesquisa

Resumo

Introdução: A geração, análise e difusão de indicadores pertinentes é uma das estratégias fundamentais do processo de gestão de qualidade. Indicadores são mensurações que avaliam direta ou indiretamente os processos e desfechos da assistência ao participante de pesquisa. Padrões rigorosos de qualidade  garantirão a validade dos dados obtidos nos estudos clínicos. 

Métodos: Estudo transversal descritivo e analítico, com dados coletados no Centro de Pesquisa Clínica de um Hospital Universitário, durante Novembro/2016 a Fevereiro/2019 quanto ao tempo de inclusão de dados no e-CRF (IID), tempo de comunicação de desvios de protocolo ao CEP-Comitê de Ética em Pesquisa (ICD), tempo de resposta aos feasibilities recebidos (IRF) e tempo de resposta às pendências de monitoria (IRP). Resultados: Variações substanciais foram encontradas entre os escores de qualidade ao longo de 27 meses. O desempenho geral da equipe do EP alcançou a classificação excelente ou satisfatória em 61,40% das observações: 50,87% e 10,52% respectivamente. Entre 38,59% de observações críticas, 17,54% foram expressas pelo IRP, seguido de 12,28% por ICD e 7% atribuído ao IID que não atingiram a meta proposta. Conclusão: O Escritório de Projetos em Pesquisa em Pesquisa elencou dois indicadores de qualidade: IID e IRP que podem melhorar o tempo e a eficácia das entregas propostas da equipe.

Palavras-chave: Projetos de pesquisa; protocolos clínicos; avaliação da pesquisa em saúde; indicadores de projetos de pesquisa e desenvolvimento; integridade em pesquisa

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriele Scopel Guerra, Serviço de Gestão em Pesquisa, Grupo de Pesquisa e Pós-graduação (GPPG), Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Porto Alegre, RS, Brasil.

Grupo de Pesquisa e Pós-graduação

Serviço de Gestão em Pesquisa

Downloads

Publicado

2020-03-25

Como Citar

1.
Artifon M, Guerra AS, Gonçalves F, Zimmer RL, Vieira TA, de Oliveira-Freitas VL. Indicadores de qualidade na condução de estudos clínicos. Clin Biomed Res [Internet]. 25º de março de 2020 [citado 1º de outubro de 2022];39(4). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/97240

Edição

Seção

Artigos de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)