A Educação da Criança Escrava nos Quadros da Escravidão do Escritor Joaquim Manoel de Macedo

Autores

  • Marcus Vinícius Fonseca Universidade Federal de Ouro Preto

Palavras-chave:

História da Educação. Escravidão. Literatura. Criança.

Resumo

A educação foi um tema que teve ampla repercussão durante o processo de abolição do trabalho escravo, principalmente nos debates relativos ao processo de construção e execução da Lei do Ventre Livre, de 1871. Neste artigo, procuramos apresentar um conjunto de fontes documentais que permitem analisar os encaminhamentos em torno do movimento de vinculação entre a educação e a questão relativa à libertação dos escravos. Em meio a estas fontes, merece destaque o livro Vítimas-algozes: quadros da escravidão, obra que demarcou a participação do escritor Joaquim Manoel de Macedo neste debate. Inicialmente, procuramos situar o livro nos debates sobre a abolição do trabalho escravo e, em seguida, tentamos destacar a sua importância em relação a um dos temas mais difíceis de serem tratados nas pesquisas relativas à escravidão: a educação das crianças escravas. Desta forma, procuramos demonstrar que esse livro permite uma aproximação com alguns aspectos relativos aos sujeitos, aos tempos, espaços e conteúdos das práticas educativas envolvidas na formação das crianças escravizadas.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Vinícius Fonseca, Universidade Federal de Ouro Preto

Marcus Vinícius da Fonseca é professor do Departamento de Educação da
Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Este artigo foi produzido durante
o pós-doutoramento realizado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG),
com financiamento do CNPq.
E-mail: mvfonseca2@yahoo.com.br

Arquivos adicionais

Publicado

2011-04-15

Como Citar

Fonseca, M. V. (2011). A Educação da Criança Escrava nos Quadros da Escravidão do Escritor Joaquim Manoel de Macedo. Educação &Amp; Realidade, 36(1). Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/9483

Edição

Seção

Artigos