Curricularte: experimentações pós-críticas em educação

Autores

  • Gilcilene Dias da Costa UFPA

Palavras-chave:

Currículo. Arte. Experimentação. Criação.

Resumo

Este artigo tem como objetivo afirmar a arte como fenômeno estético e motor da criação do novo na educação. Em seu conjunto, o texto expressa as ideias que moveram a realização de uma atividade de experimentação artística, de caráter ensaístico e conceitual, que conjugou os elementos da arte com as teorizações pós-críticas do currículo. Os aportes teóricos pautados no pensamento estético-filosófico de Nietzsche e Deleuze embasaram a ideia de um espírito artístico na educação avesso à rigidez tradicional das formas de aprender, ensinar, avaliar. A opção metodológica por práticas pedagógicas de experimentação artística culminou na construção performática de um Curricularte gestado na confluência da arte com o currículo, dimensão corpórea que liga saber e sabor, arte antropofágica movida pelo desejo de criação do novo na educação

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilcilene Dias da Costa, UFPA

Gilcilene Dias da Costa é professora de Currículo e Didática da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Pará (UFPA), Belém, Pará. Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Pará (1998), Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003) e Doutorado em Educação também pela UFRGS (2008).


E-mail: costagilcilene@gmail.com

Arquivos adicionais

Publicado

2011-04-20

Como Citar

Costa, G. D. da. (2011). Curricularte: experimentações pós-críticas em educação. Educação &Amp; Realidade, 36(1). Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/11554

Edição

Seção

Artigos