MODERNIDADE E CONFLITOS AMBIENTAIS: O CASO DA BARRAGEM MARRECAS

Autores

  • Lucas Woltmann Figueiró

Resumo

A implantação da Barragem Marrecas, projeto de “desenvolvimento” promovido no município de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, desencadeou a configuração de um cenário de conflito ambiental, caracterizado sobretudo pela sobreposição das formas de ocupação e produção tradicionais nos distritos de Vila Seca e Criúva. Segundo a análise realizada, o conflito decorre em boa medida de diferentes representações sobre a relação entre “ser humano” e “natureza” e das implicações que decorrem desta dualidade, fundamental no imaginário moderno ocidental. Tal percepção emerge de duas etapas analíticas: (i) problematização do pensamento moderno ocidental e suas dicotomias centrais, sobretudo a distinção “natureza” e “cultura”, e a (ii) exploração do caso empírico da Barragem Marrecas mediante entrevistas não-estruturadas realizadas com representantes do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE), agricultores atingidos por este projeto e representantes da Secretária Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

07-06-2017

Como Citar

FIGUEIRÓ, L. W. MODERNIDADE E CONFLITOS AMBIENTAIS: O CASO DA BARRAGEM MARRECAS. Revista Contraponto, [S. l.], v. 4, n. 1, 2017. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/contraponto/article/view/74020. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos