Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir para o rodapé

Artigos

v. 2 n. 1 (2015): Sociedade e Conhecimento

Epistemologia das Ciências Sociais Enfrentamentos e apontamentos entre três espaços geoepistêmicos e suas implicações metodológicas

  • Felipe Vargas
  • Camila Dalagnese Prates
  • Rodrigo Ciconet Dornelles
Enviado
March 23, 2015
Publicado
2015-03-23

Resumo

Este artigo coloca em perspectiva três espaços geoepistêmicos cuja temática de estudos se direciona ao recente campo dos Science Studies. Todavia, a fim de não nos atermos exclusivamente a essa circunscrição temática, a leitura dos pressupostos de cada espaço persegue um recorte epistemológico, deixando aberta a discussão para outras possíveis apropriações e enfrentamentos. Nesse sentido, nosso objetivo é explorar as tensões entre as “Escolas” de Edimburgo, de Bath e de Paris que emergiram ao longo da década de 1990 na Europa Continental tendo como ponto de apoio para a discussão as produções de seus principais expoentes. Levando estes confrontos a sério se percebe que há, antes de um pertencimento “escolar”, diversas linhas de cruzamento, muitas vezes indiscerníveis, em que cada espaço se instaura analogamente. É, contudo, no esforço de mapear, identificar e estabilizar cada uma dessas variantes e a especificidade de seus interlocutores que esse texto se debruça. Para acentuar essas diferenças, em um segundo recorte analítico, são apontadas as implicações metodológicas que esses espaços oferecem às ciências sociais, em especial à sociologia e à antropologia. É portanto, em termos de posturas e escolhas que esse texto se resume e, simultaneamente, se situa.

Downloads

Não há dados estatísticos.